Novo Citroën C3 já está em produção em Porto Real (RJ). Saiba tudo sobre ele!

Já sob o guarda-chuva da Stellantis, a Citroën está saindo da ofensiva e parte para a briga no segmento de hatches compactos com o novo C3, que será lançado em abril próximo, além de desenvolver paralelamente um novo sedan compacto e um inédito SUV para fazer companhia ao C4 Cactus, atualmente único produto da marca no Brasil.

Além do C3, a Citroën desenvolve um sedan compacto e um SUV para fazer companhia ao Cactus (Foto: Citroën/divulgação)

O Novo C3, que mescla elementos de um hatch com crossover, já está em plena produção na planta de Porto Real (RJ) desde o último dia 17. Feito sobre a plataforma modular CMP, o novo modelo garante ótima altura em relação ao solo (18 cm) e posto de condução elevado, além de adereços estéticos típicos de carros aventureiros (rack de teto, molduras plásticas nas caixas de roda e visual off-road) e opção de pintura em dois tons em uma carroceria compacta, de dimensões próximas as de um Renault Sandero.

Por fora, destaque para o visual off-road, pintura em dois tons e porte próximo ao de um Renault Sandero (Foto: Citroën/divulgação)

Mecânica

Sob seu capô, quem brilhará serão dois motores conhecidos há tempos pelos brasileiros. Nas versões mais baratas, o Novo C3 será movido pelo 1.0 6V tricilíndrico Firefly, de concepção Fiat, que hoje rende 71/75 cv de potência e 10,4/10,7 mkgf de torque (gasolina/etanol), enquanto as mais caras trarão o consagrado 1.6 16V EC5, desenvolvido pela Peugeot/Citroën, com 115/118 cv de potência e 15,5/16,1 mkgf de torque.

Sob seu capô estará também o 1.6 EC5 (Foto: Lucca Mendonça)

Serão duas opções na transmissão: manual de 5 marchas (presente em versões 1.0 e 1.6) ou automática de 6 velocidades fornecida pela Aisin (exclusivamente acoplada ao motor 1.6). É o mesmo trem-de-força das versões do Fiat Argo (1.0 MT5) e do Peugeot 208 (1.6 MT5 ou AT6), respectivamente.

As versões mais baratas serão movidas pelo 1.0 Firefly, de concepção Fiat (Foto: Fiat/divulgação)

Tamanho e concepção

Nas dimensões, o novo C3 mede 3,98 m de comprimento, cerca de 1,48 m de altura e garante bom espaço interno com 2,54 m de entre-eixos. Também conta com generoso porta-malas de 315 litros, maior, inclusive, que o de alguns hatches compactos premium.

Falando da concepção de sua carroceria e plataforma, ele não foge do tradicional, ou seja, trará direção com assistência elétrica progressiva, suspensão dianteira tipo McPherson e traseira com eixo de torção, freios a disco na dianteira e a tambores na traseira e por aí vai. Em mercados externos, onde o modelo também será vendido, seu tanque de combustível comporta até 45 litros, o que não deve ser muito diferente no carro brasileiro.

Na concepção, nenhum grande segredo (Foto: Citroën/divulgação)

Versões e principais equipamentos de série

A carroceria poderá ter pintura em um ou dois tons (Foto: Citroën/divulgação)

Seguindo a nomenclatura já presente nos modelos da Peugeot/Citroën por aqui, o novo C3 deverá ser vendido em três versões, com diferentes opções mecânicas para cada uma. Lembrando que o motor 1.0 Firefly será casado exclusivamente com o câmbio manual de 5 marchas, enquanto o 1.6 EC5 terá opções de transmissão manual ou automática.

Como porta de entrada estará a Live, com motor 1.0 Firefly e câmbio manual, seguida pela Feel 1.0 manual, Feel 1.6 manual e Feel Pack 1.6 automática no topo da linha. Também são altas as chances de versões especiais comemorativas de lançamento, as First Edition, que poderão trazer motor 1.0 ou 1.6.

São grandes as chances de edições especiais de lançamento, as First Edition (Foto: Citroën/divulgação)

Oficialmente, a Citroën divulgou até 13 combinações de cores para a carroceria do novo C3, mesclando um único tom ou dois tons (teto e colunas em cor diferente do restante). No total, somando versões, conjuntos mecânicos, cores, equipamentos e acessórios, esse hatch compacto terá mais de 150 opções de configuração diferentes.

Dentre os itens presentes desde a versão mais barata, o novo C3 deverá oferecer quatro airbags (dois frontais e dois laterais), controles eletrônicos de estabilidade (ESP) e tração (ASR), assistente de partida em rampas (Hill Holder), monitor de pressão dos pneus (TPMS), além de ar-condicionado, direção elétrica, vidros dianteiros elétricos, travas elétricas, computador de bordo e rodas de aço com calotas aro 14. Outro grande atrativo será a enorme multimídia de 10” com conexões sem fio e diversas outras funções, de série desde a versão Live 1.0.

Enorme, a multimídia de 10″ tem conexão sem fio e será equipamento de série (Foto: Citroën/divulgação)

As configurações mais caras poderão trazer sensores de chuva e crepuscular, piloto automático, conjunto elétrico completo (incluindo ajustes dos retrovisores externos, função tilt-down e vidros elétricos traseiros), luzes diurnas em LED, sensores de estacionamento traseiros, faróis de neblina, rodas de liga-leve aro 15 e, talvez, até algum assistente de condução como alerta de colisão ou frenagem autônoma de emergência.

Preços

O novo C3 deverá custar algo em torno dos R$70 mil, mas poderá chegar aos R$85 mil na versão mais cara e equipada (Foto: Citroën/divulgação)

Falando de preços, o modelo inédito deverá se situar na casa dos R$70 mil nas versões de entrada, podendo beirar os R$85 mil na versão mais cara, completa de equipamentos, com motor 1.6 e câmbio automático.

Compartilhar:
Tem 20 anos, cursa Publicidade e Propaganda, é filho do jornalista Douglas Mendonça, e desde que se conhece por gente, convive com carros e está envolvido no mundo automobilístico. Aprendeu a ler nas revistas automotivas, cresceu frequentando oficinas, corridas, encontros e eventos com o pai, e daí veio sua maior paixão: os carros. Lucca se tornou o braço direito do pai após sua perda de visão em 2012, ajudando na produção de matérias, reportagens, avaliações e textos. No Carros & Garagem, é responsável pela cobertura de eventos de lançamento de novos veículos, e produz avaliações, fotos e comparativos de modelos.