Lotus Evija Fittipaldi: a “singela” homenagem aos 50 anos do primeiro título brasileiro de Fórmula 1

O meio-século do primeiro título brasileiro de Fórmula 1, conseguido por Emerson Fittipaldi com a Lotus em 1972, tem muito o que ser comemorado. Não para menos, foi um ano que entrou para a história não só do piloto, mas também do esporte automotivo nacional e na trajetória de sucesso da fabricante inglesa, especialmente aquele 10 de setembro da vitória do campeonato.

Foto: Lotus/divulgação

Para homenagear esse acontecimento, a Lotus apresentou o Evija Fittipaldi, limitado em apenas oito unidades. O número não é aleatório, afinal o Lotus 72D que Emerson guiava em 1972 era o carro 8. O Evija, por si só, é um esportivo elétrico de inacreditáveis 2.040 cv de potência e quase 174 mkgf de torque, fazendo dele um dos mais potentes e rápidos carros já produzidos em série no mundo.

Foto: Lotus/divulgação

Pudera, faz de 0 a 100 km/h em cerca de 2,8 segundos e consegue alcançar os 300 km/h, partindo da imobilidade, em apenas nove segundos. Carros comuns podem levar quase o dobro disso para chegar aos 100 km/h.

Totalmente elétrico, o modelo tem força a partir de zero rpm, ou seja, acelera como um tiro, e tem o bônus do baixíssimo centro de gravidade, característica comum desse tipo de veículo. Ainda assim consegue rodar mais de 400 km com uma carga completa das baterias e atingir os 350 km/h de velocidade máxima. A Lotus confirmou a produção de 130 unidades do Evija, que se pronuncia “evi-ia” e significa “o vivo”, das quais oito serão Fittipaldi.

Foto: Lotus/divulgação

Pintado à mão de preto e dourado, exatamente as cores do carro que Emerson correu em 1972, o Lotus da homenagem traz ainda diversos detalhes emblemáticos pela carroceria, como grafismos identificando as vitórias de Fittipaldi pela Lotus naquele ano (cinco, de um total de onze corridas), além de um número oito gravado na coluna B, nome “Emerson Fittipaldi” escrito em dourado e rodas com pintura totalmente especial.

Foto: Lotus/divulgação

Uma legítima e fiel homenagem, que se estende também no interior personalizado, repleto de detalhes dourados e até uma assinatura do piloto bordada no painel. Itens como os pedais, botões de comando e contornos da saída de ar são exclusivos da série limitada. No total da cabine prevalece o estilo minimalista e esportivo, como pede um carro desse naipe de esportividade. O Evija inclusive é o hipercarro elétrico de produção seriada mais leve até hoje, com menos de 1.700 kg.

Foto: Lotus/divulgação

Já em processo de produção manufaturada em Norfolk, no Reino Unido, o Lotus Evija Fittipaldi nem teve preços divulgados. O motivo? Todos os oito já foram vendidos antes do lançamento oficial! Esses felizardos, e milionários, proprietários só vão receber seus bólidos no ano que vem, 2023. Só como curiosidade, um Evija “comum” pode passar das 2,5 milhões de libras esterlinas, o que dá cerca de 15 milhões de Reais. Só por aí já dá para se imaginar o preço e exclusividade de um Fittipaldi Edition…

Compartilhar:
Com 21 anos, está envolvido com o meio automotivo desde que se conhece por gente através do pai, Douglas Mendonça. Trabalha oficialmente com carros desde os 17 anos, tendo começado em 2019, mas bem antes disso já ajudava o pai com matérias e outros trabalhos envolvendo carros, veículos, motores, mecânica e por aí vai. No Carros&Garagem produz as avaliações, notícias, coberturas de lançamentos, novidades, segredos e outros, além de produzir fotos, manter a estética, cuidar da diagramação e ilustração de todo o conteúdo do site.