(Avaliação) Renegade Sport T270 1.3 turbo é o Jeep mais barato do Brasil

Poucas acertaram a mão no mercado brasileiro como a Jeep, especialmente com o Renegade Sport. Polêmico, queridinho e famoso, já que é o mais visto nas ruas, a versão de entrada do SUV compacto um dia foi tabelado em R$70 mil. Isso lá no começo de 2015, em uma configuração que nem existe mais, que tinha motor 1.8 e até câmbio manual! Mesmo depois de muitas águas passadas debaixo da ponte, o Renegade Sport ainda existe. Completamente mudado, mas existe.

Versão Sport T270 é a porta de entrada para a família Jeep no Brasil (Foto: Lucca Mendonça)

Custa R$133 mil, quase o dobro do lançamento há sete anos, e tem outra motorização, bem melhor. Seu nome mudou, agora é Renegade Sport T270, mas ele também atende por “Renegade de entrada” ou “Jeep mais barato do Brasil”. Se você quer ter um SUV 0 km da marca de sete fendas e não tem orçamento pra nada estratosférico, merece um pouquinho da sua atenção.

Talvez pela cor, mas uma coisa que ele não chama é atenção (Foto: Lucca Mendonça)

Atenção, aliás, é algo que ele não chama. Para alguns isso é mérito. De qualquer forma, não dá para negar o charme de uma versão de entrada, coisa que esse Renegade tem: rodas menores e de pintura simples, pneus altos e borrachudos, sem faróis de neblina ou coisa do tipo, maçanetas e retrovisores em plástico preto sem pintura, zero cromados ou penduricalhos, isso sem falar do interior com instrumentos analógicos, bancos em tecido, multimídia pequena, poucos botões físicos e nada muito digital ou automático…enfim, um carro minimalista.

Multimídia pequena, ar-condicionado analógico, bancos em tecido, chave comum…tem seu charme como carro de entrada (Foto: Lucca Mendonça)

Ao menos a segurança está em no pedestal que merece: esse Jeep de entrada já traz de série o alerta de colisão, que nota obstáculos no caminho, frenagem autônoma de emergência, que faz as vezes de “salvador da pátria” ao frear sozinho para evitar acidentes frontais, detector de fadiga do motorista, que detecta uma condução irregular, além do alerta de saída de faixa ativo, aquele que avisa quando o carro está comendo faixa e até corrige automaticamente a trajetória, ou os 6 airbags, sendo dois frontais, dois laterais e dois de cortina. Câmera de ré e sensores de estacionamento traseiros também. Show!

Em segurança, um show a parte! (Foto: Lucca Mendonça)

Oposto à Série S 4×4, topo de linha, o Sport T270 conta com o mesmo 1.3 turboflex de quatro cilindros e 16 válvulas, mas, por ser de entrada, tem só tração dianteira e uma transmissão mais simples, automática de seis velocidades. É a onipresente caixa da Aisin, extremamente robusta, confiável e, aqui, ágil e rápida na operação. Se quiser mais, existe a opção de trocas manuais ou então o modo Sport. São “luxos” que você nem vai precisar.

1.3 turboflex está aqui, e move um carro menos pesado (Foto: Lucca Mendonça)

O Jeep mais barato do Brasil tem o privilégio de também ser movido pelos 180/185 cv de potência e ótimos 27,5 mkgf de torque dos irmãos maiores Compass e Commander. Em questão de força, potência ou desempenho, nada a reclamar, pelo contrário: mesmo pesado, esse Sport T270 é o que tem menos massa da gama Renegade. Por exemplo, leva a melhor nas acelerações, fato que explica os apenas 8,7 segundos na prova de 0 a 100 km/h. Quem diria que teríamos um Renegade de entrada sendo mais rápido que o top de linha…

Versão de entrada tem boas tecnologias de segurança, e mantém Start&Stop (Foto: Lucca Mendonça)

Não só mais rápido: o peso menor faz bem ao consumo de combustível, que é um tanto mais baixo. O 1.3 turboflex da Stellantis não é nenhum mestre da economia, até porque é um dos mais poderosos na relação cilindrada/potência, mas conseguimos até 8,1 km/l de etanol na cidade, onde o Start&Stop mostra resultados, enquanto na estrada, com a inércia fazendo seu papel, esse número subiu para 10,8 km/l. Resultados mais interessantes que os do Série S 4×4.

Médias de consumo mais interessantes que as das versões mais caras (Foto: Lucca Mendonça)

Até pelo peso maior que o normal, sua proposta é urbana ou rodoviária, sem abusar da boa vontade de um SUV compacto 4×2 com carroceria “gorda”. Mas em seu habitat ele é bom: confortável para aguentar os trancos do solo brasileiro, silencioso para estancar maiores barulheiras e macio na maior parte do tempo. Quem conhece o Renegade, de um modo geral, já sabe que isso sempre foram virtudes. Espaço interno agradável também, que faz a “mea culpa” de roubar parte do espaço do porta-malas.

Negócios e “brigas em família”

O Jeep mais barato do Brasil pode ficar um pouquinho mais chamativo com um pacote opcional que adiciona rodas maiores e diamantadas, bancos em couro e pneus com outras medidas por R$5,5 mil. Se é uma boa pedida adicionar esses itens? Talvez, ainda mais considerando que a próxima versão, Longitude, já está em R$148 mil. Tem lá uns itens a mais, mas ainda é R$10 mil mais cara que a Sport T270 equipada.

Mesmo com o pacote de opcionais, ela ainda custa cerca de R$10 mil a menos que a superior, Longitude (Foto: Lucca Mendonça)

E dentro da Stellantis existe a novidade do Fiat Fastback, que começa em R$130 mil com motor 1.0 turbo e também bons equipamentos. Existe a chance dele roubar vendas desse Jeep de entrada também. Agora, uma coisa não se nega: o Renegade Sport tem seu charme, e é provavelmente por tal motivo que essa versão seja uma das mais veteranas do catálogo.

Ficha técnica:

Concepção de motor: 1.332 cm³, flex, quatro cilindros, 16 válvulas (quatro por cilindro), turbo, injeção direta de combustível, duplo comando de válvulas no cabeçote com variador de fase no escape, MultiAir, bloco e cabeçote em alumínio

Transmissão: automática com conversor de torque e 6 velocidades, com trocas manuais na alavanca

Potência: 180/185 cv a 5.750 rpm (gasolina/etanol)

Torque: 27,5 mkgf a 1.750 rpm (gasolina/etanol)

Suspensão dianteira: independente, do tipo McPherson, com barra estabilizadora

Suspensão traseira: independente, multilink

Direção: com assistência elétrica progressiva

Freios: discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira

Pneus e rodas: Pirelli Scorpion Verde All Season, medidas 215/60 e rodas de liga-leve aro 17

Dimensões (comprimento/largura/altura/entre-eixos): 4,27 m/1,80 m/1,70 m/2,57 m

Porta-malas: 385 litros

Tanque de combustível: 55 litros

Peso em ordem de marcha: 1.468 kg

Aceleração 0 a 100 km/h: 8,7 segundos

Velocidade máxima: 208 km/h/210 km/h (gasolina/etanol)

Preço básico: R$132.890 (carro avaliado: R$134.443)

Itens de série:

Central Multimídia Com Tela De 7”, Rodas Em Liga Leve Aro 17″, Travas Elétricas Nas Portas E Porta Malas, Retrovisores Externos Elétricos, Câmera De Estacionamento Traseira, Lanternas Em LED, Sistema De Áudio Com 6 Alto Falantes, Usb E Bluetooth, HSA (hill Start Assist), Alertas De Limite De Velocidade, Controle De Estabilidade (ESP), Piloto Automático, Alarme, Freio De Estacionamento Eletrônico, Tomada 12v, Freios A Disco Nas 4 Rodas, Detector De Fadiga Do Motorista, Banco Do Motorista Com Regulagem De Altura, Controle Eletrônico Anti Capotamento, Faróis Full LED Com Assinatura Em LED, Sistema De Monitoramento De Pressão Dos Pneus, Seis Airbags (frontais, Laterais E De Cortina), Sistema Start&Stop, Ar-Condicionado analógico, Controle De Tração, Frenagem Autônoma De Emergência, Apple Carplay E AndroidAuto Sem Fio, Ajuste Do Volante Em Altura E Profundidade, Isofix, Volante Multifuncional, Quadro De Instrumento TFT De 3,5”, Aviso De Mudança De Faixas, Revestimento Banco Em Tecido Premium, Panic Break Assist, Maçanetas E Retrovisores Externos Na Cor Preta, Computador De Bordo, Rack Do Teto Na Cor Preta

Compartilhar:
Com 21 anos, está envolvido com o meio automotivo desde que se conhece por gente através do pai, Douglas Mendonça. Trabalha oficialmente com carros desde os 17 anos, tendo começado em 2019, mas bem antes disso já ajudava o pai com matérias e outros trabalhos envolvendo carros, veículos, motores, mecânica e por aí vai. No Carros&Garagem produz as avaliações, notícias, coberturas de lançamentos, novidades, segredos e outros, além de produzir fotos, manter a estética, cuidar da diagramação e ilustração de todo o conteúdo do site.