(Lançamento) Renault Duster 2024 está de cara nova e mais equipado para suprir espaço do Captur

O Duster 2024 já pode ser encontrado nas concessionárias Renault pelo país afora desde dezembro do ano passado, mas só agora a fabricante francesa oficializa seu lançamento. O SUV compacto passa por sua primeira dose de melhorias nessa atual geração, a segunda, e tem meta clara: suprir a falta do Captur, que saiu de linha no final do último ano, atendendo a um público que busca um utilitário pequeno mais completo, refinado e bem equipado. Toda a linha recebe o sobrenome “Plus”, que identifica as mudanças no design e conteúdo.

Os preços, claro, subiram, mas a gama de versões segue a mesma: Intense 1.6 MT5 por R$122.290 (antes R$115.990), Intense 1.6 CVT por R$131.190 (antes R$124.990), Iconic 1.6 CVT por R$139.890 (antes R$132.990) e Iconic 1.3 turbo CVT por R$153.890 (antes R$148.990). Lembrando que, hoje, o Duster é o único SUV vendido no mercado nacional com câmbio manual (na versão de entrada), mas agora a transmissão tem cinco velocidades, e não seis como antes.

Sem dúvidas, o principal avanço dessa linha 2024 é a adoção de mais conteúdo para todas as versões, a exemplo dos inéditos 6 airbags (dois frontais, dois laterais e dois de cortina), faróis e lanternas em LED, portas USB para os passageiros traseiros e apoio de braço dianteiro, além de ar-condicionado automático digital, sensores de estacionamento traseiros e piloto automático (antes restritos as versões mais caras). Já a configuração Iconic (1.6 e 1.3 turbo) passa a trazer também o sensor de chuva e o carregador de celular sem fio de série.

O Duster 2024 pode ter ainda sensor crepuscular, bancos com revestimento em couro ecológico, multimídia de 8” com conexões sem fio, quatro câmeras ao redor do carro para auxiliar em manobras, monitor de ponto-cego, chave presencial, rodas de liga-leve aro 16 ou 17, entre outros. Agora ele pode ter também detalhes na cor laranja pela carroceria e interior, enquanto o pacote Outsider é seu único opcional por R$1.800 adicionais, e só está disponível para a Iconic.

Visualmente, o SUV, lançado em 2011 com nova geração a partir de 2020, muda pouco: são novos os faróis, grade dianteira, rodas de liga-leve, capas dos retrovisores, logotipia (adesivos e afins), rack de teto e lanternas traseiras. Seu interior passou por evoluções ainda mais discretas, com um inédito par de bancos dianteiros (parecidos com os do finado Captur), console central redesenhado, nova alavanca do freio de mão, grafia renovada dos instrumentos e novos tecidos internos. A Renault fala ainda em “revestimentos de qualidade”.

Seguem debaixo do seu capô os dois mesmos motores. O 1.6 16v SCe flex está em ambas as versões, rendendo até 120 cv de potência com 16,2 mkgf de torque (etanol), e pode trabalhar em conjunto com a transmissão manual de 5 marchas ou com o câmbio automático tipo CVT com simulação de 7 velocidades. Já o moderno 1.3 turboflex de até 170 cv e 27,5 mkgf, com quatro cilindros, injeção direta e duplo comando variável, só equipa a Iconic TCe, topo de linha, que conta também com um CVT de mais marcha simuladas (9 no total).

Enquanto o motor 1.6 se mostra mais econômico, o 1.3 turboflex desponta com maior força e melhor desempenho. Com ele, o Duster pode acelerar de 0 a 100 km/h em 9,2 segundos e corre até os 190 km/h quando abastecido com etanol. O 1.6 16v cumpre a mesma prova de aceleração em 12 segundos, não indo além dos 173 km/h de velocidade máxima.

No geral, o SUV continua com as virtudes do bom espaço interno, maior porta-malas da categoria (475 litros), e é o mais capaz quando o assunto é atravessar obstáculos, graças aos quase 24 cm de altura do solo e generosos 30º de ângulo de ataque e 34,5º no ângulo de saída. No exterior já existe uma nova, e inédita, geração do Duster, mas essa deve demorar para chegar por aqui…

O modelo já está na rede de concessionárias da marca e pode ser pintado em até cinco cores: Branco Glacier, Preto Nacré, Prata Étoile, Cinza Cassiopée e Marrom Vison (esse último tom, curiosamente, não é oferecido para a versão Iconic, apenas para a Intense). Falando de garantia, continuam os três anos sem limite de quilometragem.

Compartilhar:
Com 21 anos, está envolvido com o meio automotivo desde que se conhece por gente através do pai, Douglas Mendonça. Trabalha oficialmente com carros desde os 17 anos, tendo começado em 2019, mas bem antes disso já ajudava o pai com matérias e outros trabalhos envolvendo carros, veículos, motores, mecânica e por aí vai. No Carros&Garagem produz as avaliações, notícias, coberturas de lançamentos, novidades, segredos e outros, além de produzir fotos, manter a estética, cuidar da diagramação e ilustração de todo o conteúdo do site.