VW Golf GTE é lançado por R$200 mil enquanto a nova geração não vem

Enquanto a nova geração do Golf que foi apresentada na Europa mês passado não dá as caras por aqui (o que não deve acontecer tão cedo), a Volkswagen apresentou nessa segunda-feira, dia 04, o prometido Golf GTE, uma versão híbrida plug-in da sétima geração do hatch (sim, aquela que já havia saído de linha meses atrás). Ela veio para ocupar o lugar da recém-aposentada versão esportiva GTI, e chega equipada com o tradicional motor 1.4 TSI de 150 cv e 25,5 mkgf de torque, que unido a outro propulsor elétrico que gera 75 kW (cerca de 102 cv) e 33,6 mkgf de torque, acaba rendendo 204 cv e exatamente os mesmos 35,7 mkgf do Golf GTI.

Fotos: Volkswagen/Divulgação

Se tem uma coisa que o novo GTE honrou de seu antecessor foi o excelente desempenho: embora seja um tanto mais lento, ele ainda cumpre a prova de 0 a 100 km/h em respeitáveis 7,6 segundos e chega em bons 222 km/h de velocidade máxima (dados oficiais VW). Outro ponto positivo é ele manter a transmissão DSG (dupla embreagem) de 6 velocidades.

Fotos: Volkswagen/Divulgação

Com uma autonomia de até 900 km quando os dois propulsores trabalham juntos, ele consegue chegar até os 130 km/h só no modo elétrico. Além disso, no seletor dos quatro modos de condução, ele consegue se manter totalmente elétrico (modo Eletric, que rende até 50 km de autonomia), escolher automaticamente entre os dois motores dependendo da situação (modo Hybrid), recarregar as baterias com a ajuda do motor a combustão (modo Battery Charge, só o propulsor 1.4 TSI funciona) e apimentar a direção ativando os dois motores simultaneamente (modo GTE).

Fotos: Volkswagen/Divulgação

Sem opcionais, ele traz de série itens como teto solar panorâmico, ar-condicionado digital de duas zonas, controle de cruzeiro adaptativo (ACC), alerta de colisão, freio de estacionamento elétrico, painel digital Active Info Display de 12,3″, central multimídia de 9,2″, entre outros. A Volkswagen optou por trazer apenas 100 unidades do Golf GTE, que serão vendidas em apenas três concessionárias nacionais (localizadas em São Paulo, Curitiba e Brasília), mas afirmou que importará mais um lote caso o público se interesse. Com o preço bastante salgado de R$199.990, ele chega custando praticamente R$50 mil a mais que o GTI, que mesmo estando fora de linha ainda pode ser encontrado em algumas concessionárias pelo preço oficial de R$151.530.

Compartilhar:
Ainda não há comentários! Seja o primeiro a comentar.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *