(Lançamento) Novos BMW X5 e X6 ganham visual inédito e podem ser ligadas pelo celular

A BMW do Brasil foi rápida no gatilho e já trouxe pra cá os novos X5 e X6, que estrearam na Europa em março. SUV e SUV coupé, respectivamente, ganharam novo visual interno e externo, melhorias mecânicas, novas tecnologias e, no caso do X5, nova propulsão híbrida. Feita nos EUA, a dupla chega nas seguintes versões: o X5 X-Line, de R$710 mil, e X5 M Sport, de R$760 mil, além do X6 M Sport de R$813 mil e X6 M Competition, esportiva legítima, de quase R$1,2 milhão.

Os novos SUVs seguem a identidade visual já encontrada no Novo X1, com linhas mais retas, formas mais quadradas e aspecto mais robusto, mas sem abandonar a modernidade, destacada pela grade dianteira com o duplo-rim iluminado, item que só não está disponível no X6 mais caro. A traseira de ambos foi retocada nas lanternas e parachoque, com destaque maior para o visual parrudo e ponteiras de escapamento.

X5 e X6 compartilham da mesma cabine, apenas com diferenças pontuais para cada carro e versão. Nessa nova linha, a maior novidade é o painel BMW Curved Display, totalmente digital, que engloba a multimídia de 14,9” e o painel de instrumentos de 12,3” em duas telas separadas, mas integradas em uma única peça. Detalhes como comandos, materiais de acabamento e forrações também mudaram.

O X5, híbrido desde 2020, passa a contar com um novo motor elétrico mais potente (197 cv), que trabalha em conjunto com um 3.0 turbo a gasolina com seis cilindros em linha (313 cv). Unidos, combustão e eletricidade despejam 489 cv de potência e 71,4 mkgf de torque às rodas do SUV da BMW, que consegue acelerar de 0 a 100 km/h em menos de 5 segundos. A consagrada transmissão automática ZF 8HP (mesma da VW Amarok V6) também integra o conjunto.

Só para efeito de comparação, os X5 antigos tinham menos de 400 cv e cerca de 60 mkgf de torque. As baterias, que podem ser recarregadas em fonte externa de energia, também são novas, agora com cerca de 26 kWh de capacidade (mais 25%). Isso permite que o novo SUV rode de 80 a 110 km no modo puramente elétrico, sem gastar uma gota sequer de gasolina. Carregador para tomadas 220V e wallbox residencial são equipamentos de série nas duas versões de acabamento.

Curiosamente, o X6 M Sport, mais caro, traz o mesmo powertrain dos X5, só que sem a tecnologia híbrida. O 3.0 turbo seis em linha passou por diversas melhorias na injeção, ignição, controle de válvulas e processo de combustão, rendendo no coupé 381 cv e 53 mkgf, e lidando com o mesmo ZF 8HP na transmissão.

Mudando da água para o vinho, o brutal X6 M Competition guarda debaixo do capô um V8tão de 4.4 litros com nada menos que dois turbos com geometria variável, resultando em avassaladores 625 cv de potência e 76,5 mkgf de torque antes dos 2 mil rpm. Furioso, o SUV coupé corre de 0 a 100 km/h em apenas 3,8 segundos e joga sua força para as quatro rodas através, também, do câmbio automático de oito velocidades.

Em comum, a nova linha X5 e X6 traz uma tecnologia que permite abertura/fechamento das portas, além da partida do motor, via celular Android ou IOS compatível. O processo não envolve apps nem programas, mas sim a chave do carro codificada e registrada de forma digital no smartphone, sem precisar acessar ou ter em mãos a chave física. A novidade, batizada de UWB, foi criada inicialmente para iPhone, mas já funciona com a linha Android mais atual e cara.

De série, nos dois carros, há travamento/destravamento inteligente das portas por sensor de presença, porta-malas com abertura/fechamento elétricos presenciais, faróis full LED adaptativos, ar-condicionado automático digital quadri-zone, sistema Park Assist, câmera 360º, Reversing Assist (que desfaz sozinho manobras complicadas), piloto automático adaptativo (ACC) etc.

O pacote de segurança e tecnologias inclui alertas de colisão frontal e traseira, frenagem autônoma de emergência, alerta de tráfego cruzado traseiro, alerta de saída de faixa, correção automática da trajetória do carro, controle de diversas funções do carro via comando de voz (“Olá BMW”), Amazon Alexa integrado, conexão com celular via app My BMW e por aí vai. A dupla tem revisões gratuitas até os 40 mil km ou três anos de uso, o que ocorrer primeiro.

 

Compartilhar:
Com 21 anos, está envolvido com o meio automotivo desde que se conhece por gente através do pai, Douglas Mendonça. Trabalha oficialmente com carros desde os 17 anos, tendo começado em 2019, mas bem antes disso já ajudava o pai com matérias e outros trabalhos envolvendo carros, veículos, motores, mecânica e por aí vai. No Carros&Garagem produz as avaliações, notícias, coberturas de lançamentos, novidades, segredos e outros, além de produzir fotos, manter a estética, cuidar da diagramação e ilustração de todo o conteúdo do site.