(Avaliação) VW Jetta GLI 2023: “tem naipe de artista e pique de jogador”

Difícil não falar que esse GLI é o Jetta mais bonito que já tivemos no Brasil. Depois do último tapinha no visual, ele ficou melhor e com mais cara de bravo, como tem que ser, sem perder o estilo classudo. Afinal, é um esportivo que, querendo ou não, recebeu o bastão do lendário Golf GTI. Única diferença é que Jetta é sedan médio e não hatch, por isso tem uma distribuição de peso mais equilibrada pela carroceria, menor coeficiente de arrasto (apenas 0,30), praticidade de carro de família e, claro, espaço interno pra dar e vender.

Difícil não dizer que esse é o Jetta mais bonito que já tivemos por aqui (Foto: Lucca Mendonça)

Mais que esportivo, ele ainda é um carro: tem que transportar de um ponto ao outro, e preferencialmente com competência. Ainda bem que competência é coisa que não falta na escola automotiva alemã, aplicada sempre pela VW: praticamente nenhum sedan consegue oferecer tanta folga aos passageiros (cinco, praticamente sem aperto, que fique bem claro), acelerar como uma bala, frear e contornar curvas sem temer qualquer perigo, ser classudo e nervoso ao mesmo tempo e, melhor, até econômico. Nos outros, sempre falta alguma dessas coisas.

É um carro quase multiuso: consegue ser familiar, acelerar como uma bala, carregar cinco ocupantes sem aperto… (Foto: Lucca Mendonça)

O naipe de artista vem da linha de cintura baixa, que fica mais realçada com os detalhes vermelhos e frisos em preto brilhante, rodas aro 18 diamantadas, bonitas pinças de freio em vermelho (fora os discos com mais de 300 mm oriundos do Golf R, que fica acima do GTI), iluminação externa exclusiva (valoriza e muito o estilo geral do carro), pacote aerodinâmico (spoilers, saias laterais, pequeno aerofólio etc.) e suspensões na altura certa, claro que mais baixa que o esperado para um sedan familiar “convencional”. Já o tal pique de jogador…

Jogador daqueles mais rápidos, que deixa seus oponentes pra trás e faz o chute certeiro pro gol. O GLI vem, debaixo do capô, com o bom e velho EA-888, de 2.0 litros e turbo, que é comum a vários outros Volks e Audi (A3, A4, A5, Q3, Q5, os SUVs coupés…ufa), apenas a gasolina. O casamento mudou: antes ele tinha parceria do câmbio automático DSG banhado a óleo com seis marchas, mas agora é como nos Audi, dupla embreagem, mas com sete velocidades.

EA-888 cumpre muito bem o que promete (Foto: Lucca Mendonça)

Números: 231 cv de potência e 35,7 mkgf de torque a apenas 1.500 rpm (seguindo assim até mais de 4 mil rpm). Bem saudável. Vale falar que as mudanças mecânicas vieram em prol das novas regras do Proconve L7: a famosa injeção de combustível “dupla” de atuação direta e indireta, dependendo das necessidades, passou a ser apenas direta, enquanto variadores de fase de admissão e escape foram outros componentes mudados.

GLI de 2023: adaptado para passar no PROCONVE (Foto: Lucca Mendonça)

Para um sedan de porte médio, é força que sobra a toda rotação, seja nas menores ou maiores. E o câmbio, claro, com toda a agilidade de um DSG, que já deixa a marcha seguinte “em ponto de bala” para entrar em ação, e, sem hesitar, reduz ao comando do motorista. O carro é esportivo nas acelerações inclusive no modo econômico, mostrando pique digno do consagrado Golf GTI em uma carroceria três volumes.

A fera vem mesmo no Sport, aquele que sensibiliza os pedais, endurece a direção, estica as marchas, eleva a rotação do motor e engrossa o ronco, mas de forma artificial, por meio de uma caixa de ressonância. Os dados de fábrica falam bastante, declarando apenas 6,7 segundos na prova de 0 a 100 km/h e quase 250 km/h de velocidade máxima. É, hoje, o carro da VW que mais se aproxima de um premium da tríade alemã, ainda que venha do México.

É o VW que, hoje, mais se aproxima da tríade alemã, ainda que seja mexicano (Foto: Lucca Mendonça)

Ao volante, novo e com botões touch, outras boas virtudes de esportivo. Apesar de quase sempre se comportar de forma mais silenciosa e suave, com direito a direção amaciada (mas ainda precisa) e mecânica trabalhando na sua forma mais pacata, ele nunca nega fogo. Molas e amortecedores tem curso menor para realçar a estabilidade, ainda que não perca a essência de um sedan familiar. Nesse caso, nem os pneus Hankook de perfil 225/45 comprometem o conforto e absorção da buraqueira. Só precisa lembrar que ele é baixo, sujeito a “pegar” em lombadas e valetas.

E, enquanto isso, foi no uso rodoviário que esse GLI 2023 mais saiu ganhando com o novo câmbio: em sétima marcha, a 120 km/h, o 2.0T ronda os baixíssimos 2.100 rpm, traduzidos em silêncio e poucas vibrações. O consumo, contido, ainda é uma das grandes sacadas do sedan esportivo: é possível passar dos 17 km/l na estrada e atingir os 11,5 km/l na cidade, sempre com gasolina e contando com um Start&Stop afiado. Anda muito gastando pouco.

Uso rodoviário só saiu ganhando com novo câmbio DSG7 (Foto: Lucca Mendonça)

Ainda assim não chega perto do “estado da arte”. Não que isso seja possível num carro, mas a última reestilização foi uma chance para ele melhorar alguns pontos. Ficou para a próxima. Quem senta atrás, apesar de nenhum problema de acomodação e tremendo espaço graças aos 2,68 m de entre-eixos e 1,80 m de largura garantidos pela base MQB, passa sufoco sem saídas de ar-condicionado ou portas USB para carregar celular. Complicado. Ao menos há bons 510 litros de porta-malas e assoalho quase plano, sem aquele túnel central enorme.

Bons 510 litros agradam no porta-malas (Foto: Lucca Mendonça)

E, fora isso, é nítida a diferença de acabamento e esmero entre dianteira e traseira: na frente, há diversas formas de carregar celular, ventilação/aquecimento até para os bancos eletricamente ajustáveis, costuras vermelhas, iluminação ambiente em LED pra todos os lados e montagem elogiável com materiais bons, isso sem falar nos apliques, black piano ou detalhes texturizados. Atrás, bem diferente, como fica claro até nas fotos: nada muito além dos tapetes “GLI” e maçanetas cromadas. Um carro para passageiros dianteiros e outro para traseiros.

Lembrando que ele está mais tecnológico, oferecendo a multimídia VW Play com suas mais de 10” e bastante função bacana (criação da Volkswagen do Brasil, vale falar), instrumentação digital Active Info Display, e um pacote reforçado de assistentes inteligentes de condução: tem ACC, alerta de colisão com frenagem autônoma de emergência, alerta de saída de faixa ativo, monitor de ponto-cego, alerta de tráfego cruzado traseiro, farol alto com comutação automática e cia. Todo o conteúdo de série, como sempre, está no final da matéria.

Nichado

A única opção ao adquirir um Jetta GLI é a cor: sólida, metálica ou perolizada. O carro das fotos, branco sólido, é a configuração mais em conta: R$226.990. É um produto de nicho, o sedan médio mais caro dentre as marcas convencionais, mas um veículo multifuncional. Pode acelerar com ronco grave ou levar a família pra passear num domingo de sol, você que escolhe.

Ficha técnica:

Concepção de motor: 1.984 cm³, gasolina, quatro cilindros, 16 válvulas (quatro por cilindro), turbo, injeção direta, duplo comando de válvulas, variador de fase na admissão e escape, bloco em ferro fundido e cabeçote em alumínio
Transmissão: automatizada de dupla embreagem e sete velocidades, com possibilidade de trocas manuais na alavanca ou paddle-shifts
Potência: 231 cv entre 5.000 e 6200 rpm
Torque: 35,7 mkgf entre 1.500 rpm e 4.400 rpm
Suspensão dianteira: independente, do tipo McPherson, com barra estabilizadora
Suspensão traseira: independente, multibraço, com barra estabilizadora
Direção: com assistência elétrica progressiva
Freios: discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira
Pneus e rodas: Hankook Ventus S1 Evo3, medidas 225/45 e rodas de liga-leve aro 18
Dimensões (comprimento/largura/altura/entre-eixos): 4,74 m/1,80 m/1,48 m/2,68 m
Porta-malas: 510 litros
Tanque de combustível: 50 litros
Peso em ordem de marcha: 1.476 kg
Aceleração 0 a 100 km/h: 6,7 segundos
Velocidade máxima: 249 km/h
Preço básico: R$226.990

Itens de série:

“AEB” – Frenagem autônoma de emergência, 6 airbags (2 frontais com desativação do lado do passageiro, 2 laterais e 2 de cortina), 6 alto-falantes, ACC – Controle adaptativo de distância e velocidade com função de frenagem de emergência, Bancos dianteiros eletricamente ajustáveis e função de memória para o do motorista, Alarme antifurto com monitoramento do interior do veículo, sistema sonoro por sirene e alarme antirrebocagem, Alerta de cinto de segurança não afivelado para os cinco ocupantes, Ar-condicionado digital automático dual zone, Assistente de condução Travel Assist, assistente de permanência na faixa Lane Assist e Emergency Assist, Sensores de estacionamentos dianteiros e traseiros, Bancos dianteiros com aquecimento e ventilação, Câmera de ré, Carregador de celular por indução (Wireless Charger), Cinzeiro e acendedor de cigarro, Comando automático do farol, com farol de rodagem diurna, função “leaving-home” e função manual “Coming-Home”, Controle eletrônico de estabilidade “ESC” e controle de tração “ASR”, Descanso de braço central dianteiro e traseiro, Direção elétrica progressiva, Espelho retrovisor externo com função de memória, eletricamente regulável/aquecível, Espelho retrovisor interno fotocrômico, Faróis de LED para farol baixo e farol alto, Freio de estacionamento eletromecânico com função Auto Hold, Iluminação ambiente interna em LED, com 10 tipos de cores no interior do veículo no modo Individual, Monitor de pressão dos pneus “TPMS”, Indicador de desgaste das pastilhas de freio, Interface USB-C e tomada de carregamento USB, Lanterna traseira com iluminação em LED, Painel de instrumentos digital de 10,25″, Comutador automático do facho alto do farol, Revestimento dos bancos parcialmente em couro, Rodas de liga leve 18″ design “Phantom”, Seleção do modo de condução (Normal / Sport / Eco / Individual), Sensor de chuva, Sensor de ponto cego com assistente de saída de vaga, Sistema de multimídia VW Play de 10,1”, APP-Connect (Apple CarPlay e Android Auto), AM/FM e app store, chave presencial “Keyless Access”, Sistema Start-Stop com reaproveitamento da energia de frenagem, Teto-solar elétrico, Volante multifuncional Touch em couro com “Shift Paddles”.

 

Compartilhar:
Com 21 anos, está envolvido com o meio automotivo desde que se conhece por gente através do pai, Douglas Mendonça. Trabalha oficialmente com carros desde os 17 anos, tendo começado em 2019, mas bem antes disso já ajudava o pai com matérias e outros trabalhos envolvendo carros, veículos, motores, mecânica e por aí vai. No Carros&Garagem produz as avaliações, notícias, coberturas de lançamentos, novidades, segredos e outros, além de produzir fotos, manter a estética, cuidar da diagramação e ilustração de todo o conteúdo do site.