(Avaliação) Novo Hyundai Creta 2.0 é um (ótimo) estranho no ninho

O Novo Creta chegou dando o que falar, assim como o HB20 e a maioria dos Hyundai modernos. Feio pra alguns, estranho pra outros e bonito pra poucos. Pode até ser muito criticado, mas uma coisa não dá pra negar: é exclusivo e único. Não tem nenhum concorrente que lembra ou se parece com o Creta de segunda geração, e olha que SUV compacto é o que não falta no mercado nacional.

Pode não ser dos mais bonitos, mas é único na multidão (Foto: Lucca Mendonça)

Além disso, pra fechar o “pacote exclusividade”, ele é o único da categoria que é movido por um compacto e silencioso 2.0 16V de aspiração natural, pelo menos nessa versão topo de linha Ultimate avaliada, que custa R$161 mil. São 157/167 cv de potência e 19,2/20,6 mkgf de torque, entregues aos 4.700 rpm (gasolina/etanol), além da operação em conjunto com um tradicional câmbio automático de 6 velocidades. Uma bela dupla.

Ponto fora da curva é o motor 2.0 de aspiração natural (Foto: Lucca Mendonça)

Aliás, um belo carro. Fica claro que o Creta está em um degrau acima de seus principais rivais. Isso explica parte do preço salgado (ele é um dos mais caros do segmento). Apesar de manter a mecânica e plataforma básica da geração anterior, a Hyundai o deixou mais premium. Pra efeito de comparação, ele não fica muito longe de um SUV médio em diversos pontos.

Desempenho agrada, mas não tanto quanto o consumo

A versão 2.0 garante bom desempenho, mas cativa mesmo pelo baixo consumo (Foto: Lucca Mendonça)

Como todo bom motor aspirado, esse 2.0 demora um pouquinho mais pra entregar toda sua força. Não tem toda aquela rapidez de um turbo, ainda que boa parte do torque venha antes dos 2.500 giros, mas move o Creta com agilidade e desenvoltura. O câmbio, que brilha pelas trocas muito suaves (parece até CVT), é rápido e logo reduz caso perceba a intenção de acelerar do motorista. Trocas manuais e modo Sport também ajudam no melhor desempenho e fazem a alegria dos mais apressadinhos.

Câmbio rápido nas mudanças, muito suave e permitindo trocas manuais (Foto: Lucca Mendonça)

Beberrão? Que nada. Consegue ser mais econômico que muito motor turbo de baixa cilindrada por aí. Com etanol, chegou a registrar 8,1 km/l na cidade (Start&Stop ajudou muito, pelo menos quando ele decidia funcionar) e, na estrada, não era difícil bater os 12,5 km/l rodando ao redor dos 110 km/h. O bom e velho marcador de combustível, analógico e de ponteiro pra alegria de muitos, demorava pra baixar, comprovando as médias do computador de bordo. Confesso, surpreendeu.

Compacto, mas parece médio

O tamanho é de compacto, mas no restante ele não fica longe de um médio (Foto: Lucca Mendonça)

Nessa versão Ultimate, o Creta parece pertencer à um segmento superior. Desde detalhes como peso maior das portas, iluminação completa do interior ou encaixe das peças da cabine, tudo remete aos SUVs médios, principalmente aqueles mais badalados. A única exceção fica para o porta-malas de 422 litros, volume típico de utilitários não muito grandes.

O mesmo vale para o bem-estar dos cinco passageiros, que tem espaço de sobra para cabeça, ombros e pernas, além de luzes de leitura e saídas de ar-condicionado individuais. O rodar é marcado pelo conforto, resultado das suspensões calibradas na medida certa entre suavidade e estabilidade da carroceria (o carro se sai bem também nas curvas, mesmo com o alto centro de gravidade), e muito silêncio a bordo.

O interior, colorido, garante bem-estar e bom espaço interno aos ocupantes (Foto: Lucca Mendonça)

Apesar de painel, console e laterais de porta darem ar de requinte com as várias cores, texturas e formatos espalhados por ali, o acabamento usa e abusa do plástico duro, como de costume. Quase tudo que parece emborrachado, é rígido. É um dos poucos pontos a ser melhorado pela Hyundai.

No mais, excelente habitabilidade também para o motorista, que viaja em posição ideal e se encaixa ali no seu posto facilmente graças aos ajustes completos de volante e banco. Absolutamente todos os comandos ficam à mão e, pela boa área envidraçada, é fácil enxergar pra todos os lados. Nada a reclamar dos freios, agora a disco nas quatro rodas e bem eficientes, mas a direção, mesmo elétrica e leve nas manobras, poderia ser um pouquinho menos anestesiada.

O posto de condução agrada, assim como o visual interno. Só poderia ter uma direção menos anestesiada (Foto: Lucca Mendonça)

Tecnologia de ponta

Talvez o mais moderno dentre seus rivais, só falta ao Novo Creta um sistema de internet a bordo. Mas ele compensa isso com controle de cruzeiro adaptativo, que acelera e freia sozinho de acordo com o trânsito; câmera 360º, que quebra um galho nas manobras; assistente ativo de permanência em faixa, que não deixa o carro sair da trajetória; farol alto adaptativo, mantendo automaticamente o farol alto aceso e apagando-o caso outro carro venha na direção contrária; alerta de colisão com frenagem automática de emergência e por aí vai.

Com GPS integrado, ele monitora a velocidade da via em tempo real e avisa o motorista sobre radares em um dos seus sistemas tecnológicos (Foto: Lucca Mendonça)

Ele conta também com câmeras instaladas nos retrovisores, que tem as imagens reproduzidas no painel e eliminam os pontos-cegos; avisa o motorista em tempo real sobre radares e o limite de velocidade da via (inclusive com alertas sonoros contínuos caso o carro esteja muito rápido); e permite várias funções remotas através de aplicativo pelo sistema BlueLink da Hyundai. Boa parte disso só está presente em modelos mais caros.

Farol alto automático também está presente. Boa parte disso só aparece em carros mais caros (Foto: Lucca Mendonça)

Vale a pena?

A bem da verdade é que o Creta 2.0 compensa seu preço mais alto com todas essas virtudes. Passa dos R$160 mil e pode beirar os 170 em São Paulo, onde a tributação pega mais pesado, mas entrega tudo e mais um pouco. Lembrando que seu motor 2.0, maior, também paga mais imposto e faz o preço salgar.

Preço maior é compensado pela tecnologia embarcada, e o motor 2.0 paga mais imposto (Foto: Lucca Mendonça)

Comparando com os principais representantes da categoria dos SUVs compactos, muita coisa está a favor desse Hyundai. Assim como no HB20, o design controverso se torna um mero detalhe no meio de tantas qualidades. Um estranho no ninho, mas, pelo menos, um ótimo estranho no ninho.

Ficha técnica:

Concepção de motor: 1.999 cm³, flex, quatro cilindros, 16 válvulas (quatro por cilindro), aspiração natural, injeção indireta de combustível, duplo comando de válvulas, variador de fase na admissão e escape, bloco e cabeçote em alumínio
Transmissão: automática com conversor de torque e 6 marchas. Possibilidade de trocas manuais na alavanca ou paddle-shifts
Potência: 157/167 cv a 6.200 rpm (gasolina/etanol)
Torque: 19,2/20,6 mkgf a 4.700 rpm (gasolina/etanol)
Suspensão dianteira: independente, do tipo McPherson, com barra estabilizadora
Suspensão traseira: eixo de torção com molas helicoidais
Direção: do tipo pinhão e cremalheira, com assistência elétrica progressiva
Freios: discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira
Pneus e rodas: Goodyear EfficientGrip SUV, medidas 215/55. Rodas de liga-leve aro 18
Dimensões (comprimento/largura/altura/entre-eixos): 4,30 m/1,79 m/1,63 m/2,61 m
Porta-malas: 422 litros
Tanque de combustível: 50 litros
Peso em ordem de marcha: 1.300 kg
Aceleração 0 a 100 km/h: 9,3 segundos (etanol)
Velocidade máxima: 190 km/h (etanol)
Preço básico: R$160.990 (carro avaliado: R$162.590)

Itens de série:

Faróis com luzes em LED, Luzes diurnas em LED (DRL),, Rodas de liga leve diamantadas de 18″, pneus 215/55 R18, Faróis de neblina dianteiros, Teto solar panorâmico com funções one-touch e antiesmagamento, Lanternas com luzes em LED, Painel de instrumentos digital colorido Supervision Cluster de 7″, Painel com acabamento nas cores bege e marrom, Apoia braço no console central, Bancos revestidos em couro sintético nas cores marrom e bege, Volante revestido em couro na cor marrom com costura na cor marrom, Freios ABS com EBD, Freio a disco nas quatro rodas, Controle de estabilidade eletrônico (ESC), Controle de tração (TCS), Assistente de partida em rampa (HAC), Sinalização de frenagem de emergência (ESS), Airbag frontal duplo, Airbag lateral de tórax, Airbag cortina, Fixação ISOFIX® com top tether para cadeirinha de bebê, Ajuste interno de altura dos faróis, Alerta de não utilização do cinto de segurança para motorista e passageiros, Travamento automático das portas e do porta-malas a 20 km/h, Sistema de monitoramento de pressão dos pneus (indicação), Alarme volumétrico com sensor de inclinação, Sensor de estacionamento traseiro, Câmera para monitoramento de ponto cego, Freio de estacionamento eletrônico com auto hold, Alerta de presença nos bancos traseiro, Detector de fadiga, Sistema de frenagem autônomo (carros, pedestres, ciclistas), Sistema de frenagem autônoma (convergência à esquerda), Assistente de permanência em faixa (LKA), Sensor de estacionamento dianteiro, Farol alto adaptativo, Ar-condicionado automático digital, Volante multifuncional com regulagem de altura e profundidade, Direção elétrica progressiva, Câmera de ré com linhas dinâmicas, Controle de velocidade de cruzeiro adaptativo com limitador de velocidade, Sistema Stop & Go de parada e partida automática do motor, Vidros elétricos dianteiros e traseiros com funções one-touch (descida e subida) e antiesmagamento, Acendimento automático dos faróis (sensor crepuscular), Chave presencial Smart Key com telecomando de travamento das portas e porta-malas, luzes de leitura dianteiras e luzes individuais em led na 2a fileira, Carregador sem fio para smartphones, Alavancas no volante para trocas de marcha, Partida do motor por botão, Saída de ar para os bancos traseiros, Retrovisores externos com rebatimento elétrico automático, Banco do motorista com ventilação, Smart câmera 360º, Assistente de centralização em faixa (LFA), Seleção do modo de direção, Central multimídia de 10.25″ com navegação GPS, Apple CarPlay®, Google Android Auto®, conexão Bluetooth® com streaming de áudio e conexões USB (2x), Sistema de carro conectado com serviços de prevenção ao roubo, assistência 24h, controles remotos, diagnóstico e alertas de uso do veículo

Compartilhar:
Tem 20 anos, cursa Publicidade e Propaganda, é filho do jornalista Douglas Mendonça, e desde que se conhece por gente, convive com carros e está envolvido no mundo automobilístico. Aprendeu a ler nas revistas automotivas, cresceu frequentando oficinas, corridas, encontros e eventos com o pai, e daí veio sua maior paixão: os carros. Lucca se tornou o braço direito do pai após sua perda de visão em 2012, ajudando na produção de matérias, reportagens, avaliações e textos sobre carros. No Carros & Garagem, é responsável pela cobertura de eventos de lançamento de novos veículos, e produz avaliações, fotos e comparativos de modelos. Os carros estão até nos seus hobbies: Possui um acervo com centenas de manuais do proprietário de veículos diversos, além de colecionar revistas, folders, catálogos e por aí vai.