(Avaliação) Volvo XC40 Recharge Plus P6: quando 1 pode ser melhor que 2

A Volvo sabe que o XC40 é um carro desejado desde seu lançamento, mas que também a decisão de o manter só elétrico no Brasil poderia atrapalhar os planos na hora de conquistar novos clientes. Primeiro experimentou trazendo as versões P8, de dois motores elétricos, tração integral e muita potência. Deu certo. Mas foi depois da chegada das P6 (também pode chamá-las de Single Motor ou Recharge Plus), com motor único numa proposta mais equilibrada, e menos cara, que o SUV disparou nas vendas. No apanhado de 2023, já é o carro elétrico mais vendido do mercado nacional.

Um dos motivos está no preço: R$330 mil, ou o mesmo cobrado por alguns híbridos como o Jeep Compass 4xe. Mas o XC40 P6 é puro elétrico, que não gasta nem uma gota de gasolina, oferece menor custo de manutenção e pouco emite de gases poluentes. Fora que é premium. Outra razão é o conjunto mecânico justo, que não é avassalador como o dos P8 (que levam brutais 4,8 segundos no 0 a 100 km/h), e nem por isso deve algo pra algum rival no quesito desempenho.

São cerca de 240 cv de potência e 43 mkgf de torque, superando SUVs a combustão ditos rápidos, como o VW Tiguan 2.0 TSI ou um Audi Q3, e com o bônus da força de imediato: sem turbolag, sem processo de combustão, sem pico de torque, tudo despejado instantaneamente. Podemos dizer que esse XC40, anda suficientemente bem para seu porte e proposta, levando menos de 7,5 segundos pra ir de 0 a 100 km/h.

Só que não espere altíssimas velocidades, afinal ele corre até os 160 km/h e para por aí por limitação eletrônica. Aliás, chegar nessa velocidade a bordo dele é uma tarefa fácil e até segura, dado o nível de estabilidade direcional, silêncio e conforto mesmo quando exigido ao limite. O XC40 sempre teve como méritos a condução primorosa e bom acerto dinâmico, fatos ressaltados nessas versões elétricas com menor centro de gravidade e melhor distribuição de peso.

O que muda na condução? A Single Motor aposta um pouco mais na progressividade e conforto, e, mesmo quando exigida ao máximo, continua sendo um carro prazeroso de ser guiado. Nada bruto ou que cause frio na barriga: ele fica na medida certa e, se precisar, não fica muito para trás se colocado lado a lado com um daqueles utilitários turbinados citados ali em cima. No mesmo mote da suavidade e mais bem-estar do que esportividade, nele as rodas são menores, aro 19, com pneus de perfil mais alto e borracha extra: melhoram o conforto, ponto forte desse SUV elétrico, correm menos risco de danos e diminuem o trabalho das suspensões. Elas agradecem!

Não faz falta a tração integral, que não tem nenhuma aptidão especial para o off-road ou coisa do tipo, auxiliando apenas na melhor dinâmica do carro: mesmo com a força partindo das rodas traseiras, o XC40 P6 é hiper controlado e dificilmente faz feio numa manobra mais brusca, muito ajudado pelo peso das baterias no assoalho. As quatro rodas motrizes melhoram, sim, a condução, mas não são essenciais pra proposta dessa versão mais em conta, tal qual o segundo motor. Para os padrões de quem busca um Volvo elétrico desse naipe e preço, está de ótimo tamanho.

O mesmo vale para o alcance. Para ficar mais leve, e menos custoso, os XC40 Single Motor tem baterias um pouco menores, de 69 kWh, mas que acabam tendo rendimento bem próximo ao dos carros de dois motores. Por ter só um propulsor, ele consome um pouco menos, compensando os kWh perdidos: os 460 km de alcance declarados (ciclo WLTP) tornaram-se cerca de 430 km no uso urbano durante nossos testes. Ou seja, em média, 6,2 km/kWh, colocando o ar-condicionado nessa conta. Para o uso rodoviário, maneirando o pé, dá para passar dos 380 km de alcance, segundo os registros ao redor dos 5,6 km/kWh. O modo One Pedal, que regenera energia ao máximo, é de grande valia para reduzir o consumo elétrico.

Contraponto desse bom nível de eficiência energética, é que a Volvo não recomenda o uso de carregadores portáteis para tomadas residenciais de 220V (apenas industriais, aquelas grandes, e para elas existe um carregador de série no carro). A marca prefere mesmo que você use os eletropostos confiáveis, ou que adquira o wallbox original, vendido por um valor a parte. Pelo tamanho das baterias, ainda grandes, a carga tende a demorar um pouco mais do que a média, a não ser que você use uma fonte super rápida. O carro suporta até 200 kW. E esqueça adaptadores: seu padrão é Tipo 2, de uso mundial.

A grande sacada da Volvo foi manter quase tudo de série dos XC40 mais caros nessa versão P6 de entrada, pra evitar reclamações e subir o nível na relação custo X benefício. O que saiu de cena era supérfluo, a exemplo do sistema de som Harman Kardon (presente no carro avaliado, das primeiras unidades importadas) ou a câmera 360º, além dos já citados pneus e rodas diferentes. Todos os equipamentos vão no final da matéria. Já o acabamento permanece intocado, de nível acima da média, como é tradição nos carros da marca sueca.

O carro, no mais, é o mesmo SUV lá de 2017, quando ainda era vendido com motor 2.0 turbo a gasolina. Tem posição de guiar alta, melhorando a visibilidade (já que a área envidraçada tem suas limitações), console central elevado, e o motorista vai bem acomodado, com painel, bancos e lateral de porta lhes “abraçando”. Alguns comandos, como os do painel de instrumentos, requerem um pouco de tempo para acostumar, só que depois são só alegrias: é um carro repleto de funções, ajustes, configurações e preferências, agradando as mais diferentes personas que vão ao volante.

Com os bancos dianteiros elevados, os traseiros não ficam muito abaixo, e neles (bipartidos 60/40), se acomodam três adultos sem grande sofrimento. É só se acostumar com o túnel central desnecessariamente alto e o assoalho baixo que a ergonomia e bem-estar imperam. Para as malas estão reservados um porta-malas decente com tampa de abertura/fechamento elétricos, mais um compartimento dianteiro, debaixo do capô, que serve para guardar o cabo de recarga, compras de supermercado e outras tralhas menores.

No frigir dos ovos, mesmo que não tenha o melhor desempenho nem a dinâmica mais apurada, o XC40 P6 Single Motor tende a ser um carro mais interessante que o P8, com equilíbrio certeiro entre desempenho, conforto, alcance e conteúdo de série, ingredientes de uma receita de qualidade comprovada que é o SUV da Volvo.

Cá entre nós, quem precisa de 400 e tantos cv e tanta força saindo de dois motores? Fora que esse P6, acreditem, é R$70 mil mais barato que o P8, o equivalente a um Fiat Mobi ou um Renault Kwid 0 km a menos! Às vezes, 1 pode ser melhor que 2…

Ficha técnica:

Concepção de motor: elétrico, dianteiro, com refrigeração líquida de baterias e propulsor, conjunto de baterias de íon-lítio instaladas no assoalho, capacidade de energia de 69 kWh
Carregamento: entrada Tipo 2, carga via eletropostos (de 50 min. a 11h, dependendo da força), Wallbox (cerca de 7h) ou tomadas 220V residenciais (cerca de 45h). Regeneração de energia durante condução
Potência: 241 cv
Torque: 42,8 mkgf
Suspensão dianteira: independente, do tipo McPherson, com barra estabilizadora
Suspensão traseira: independente, multibraço, com barra estabilizadora
Direção: assistência elétrica progressiva
Freios: discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira
Pneus e rodas: Continental ContiEcoContact 6, medidas 255/45 e rodas de liga-leve aro 19
Dimensões (comprimento/largura/altura/entre-eixos): 4,42 m/1,86 m/1,64 m/2,70 m
Porta-malas: 445 litros (frontal + traseiro)
Alcance: 460 km
Peso em ordem de marcha: 2.030 kg
Aceleração 0 a 100 km/h: 7,3 segundos
Velocidade máxima: 160 km/h (limitada eletronicamente)
Preço básico: R$329.950

Itens de série:

Compartimento de carga dianteiro, Entrada sem chave, Porta traseira elétrica automática, Piso de carga dobrável com divisor de carga e suporte para sacolas de compras, Tomada elétrica no compartimento de carga, Bancos em material premium, Apoios de cabeça dobráveis, com acionamento elétrico, Assento elétrico do motorista com função de memória, Assento elétrico do passageiro, Extensões manuais da almofada, motorista e passageiro, Liberação mecânica do rebatimento da segunda fileira de assentos, Suporte lombar elétrico com quatro níveis de ajuste, Cabo para carregamento doméstico, móvel, 7 m (conector azul, 16 A, entrada industrial), Ar-condicionado e aquecedor elétrico de cabine com controle digital, Controle automático de temperatura, CleanZone, Climatização de estacionamento pós-condução, Sensor de Umidade da cabine, Sistema climático de duas zonas, Rodas de liga-leve aro 19, Teto panorâmico com abertura parcial elétrica, Armazenamento pequeno na parte dianteira, Chave remota, Câmbio com alavanca trabalhada, Descansa-braços central dianteiro, Descanso de braço central traseiro, Iluminação interior de padrão alto, Soleiras de portas dianteiras em alumínio “Recharge”, Tapetes de interior para cabine em tecido, Hill Descent Control (Controle de descida em declives), Hill Start Assist (Controle de saída em aclives), 7 Airbags com acionamento em duas etapas, Alarme, Kit de reparo para pneus, Luz de freio de emergência, Maçanetas das portas na cor da carroceria com iluminação de piso, Pontos de montagem ISOFIX no banco traseiro, Trancamento automático de portas com o carro em movimento, Travamento de segurança infantil automático das portas traseiras, Adaptive Cruise Control (Controle de cruzeiro adaptativo), Assistente de estacionamento dianteiro e traseiro, BLIS™ e Alerta de tráfego transversal, Câmera de estacionamento traseira, Direção assistida adaptativa, Espelhos retrovisores antiofuscantes automáticos, Espelhos retrovisores elétricos e retráteis, Faróis de LED, Faróis de neblina com função de curva, Oncoming Lane Mitigation (Assistente de evasão de colisão frontal), Painel central de 9 polegadas, Pacote Pilot Assist, Sensor de chuva, Sinal de advertência de mudança de faixa, Tyre Pressure Monitoring System (Monitoramento da pressão dos pneus), Visor do motorista de 12 polegadas, Apple CarPlay, Carregamento sem fio para telefone, Conexão Bluetooth®, Controle remoto no volante de direção, Funções remotas do aplicativo Volvo Cars – incluídas por 4 anos, Google Assistant, Google Maps e Google Play Store – incluídos por 4 anos, Sistema de Áudio de Alta Performance

Compartilhar:
Com 21 anos, está envolvido com o meio automotivo desde que se conhece por gente através do pai, Douglas Mendonça. Trabalha oficialmente com carros desde os 17 anos, tendo começado em 2019, mas bem antes disso já ajudava o pai com matérias e outros trabalhos envolvendo carros, veículos, motores, mecânica e por aí vai. No Carros&Garagem produz as avaliações, notícias, coberturas de lançamentos, novidades, segredos e outros, além de produzir fotos, manter a estética, cuidar da diagramação e ilustração de todo o conteúdo do site.