Volvo XC60 Diesel: Nadando contra a maré

Essa frase no título pode parecer estranha, sem sentido algum, mas a própria Volvo já declarou que, a partir de 2023, não usará mais a mecânica movida a diesel em nenhum de seus carros. Eles afirmaram que, no futuro, os Volvo serão só híbridos ou elétricos. Mas, em contrapartida, essas informações podem levar o leitor a pensar: “Então esses carros movidos a diesel são ruins?” Não! Lançado no final do ano passado, o XC60 D5 (Nome dado pela Volvo a essa motorização turbodiesel), nada contra a maré, pois ainda utiliza essa mecânica. Mas mesmo assim o carro ainda tem diversos pontos positivos e bastante elogiáveis: bonito, moderno, bom de desempenho, confortável, muitíssimo silencioso (Tanto interna quanto externamente) e econômico. Além disso, é muito bem equipado, em que pese o fato do modelo avaliado ser a versão de entrada Momentum.

Essa versão Momentum com motorização diesel custa cerca de R$276 mil. Mas, por esse valor, o consumidor estará adquirindo um carro bastante completo: Ar-condicionado digital de duas zonas, leitor de placas de sinalização de velocidade, bancos em couro (dianteiros eletricamente ajustáveis e com memória), teto solar panorâmico, 4 modos de condução (Conforto, Eco, Dinâmico e Off-Road), sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, sensores de chuva e crepuscular, sistema Volvo On Call, faróis em LED com auto-direcionamento (O facho dos faróis acompanha o giro do volante), retrovisor interno eletrocrômico, retrovisores externos rebatíveis e aquecidos, rodas aro 19, sistema Start&Stop, partida sem chave, entre outros.

Na segurança, se destaca o sistema City Safety II (frenagem automática com visão noturna), alerta de colisão frontal, controle de cruzeiro adaptativo, sistema Pilot Assist (Assistente de condução até 130 km/h), alerta de mudança de faixa, controles de estabilidade, tração, assistente de partida em rampas, controle de frenagem em descidas, entre outros. A crítica fica por conta do modelo possuir apenas 6 airbags (Um dispositivo para proteção dos joelhos do motorista, por exemplo, seria adequado em um carro de quase R$300 mil). Além disso, faz falta o sistema de destrancamento das portas sem a chave, já presente em diversos modelos mais baratos, mas que ainda não equipa o XC60 nessa versão de entrada Momentum.

O painel de instrumentos é totalmente digital com 12,3”, mas esse equipamento no XC60 pode ser um problema: Apesar de visualmente bonito e requintado, ele tem pouquíssimas funções, que são confusas e difíceis de serem acessadas. Essa dificuldade de operação também é um problema na multimídia de 9”, que, apesar de ser repleta de funções e ajustes do carro, é complicada de mexer e pouco intuitiva. Apesar disso, essa multimídia (Ou painel central de LCD, como a Volvo chama o dispositivo), traz Android Auto, Apple CarPlay, câmera de ré e sistema de navegação. O sistema de som é um ponto positivo e bastante elogiável: Sensus High Performance com 10 alto-falantes e 330 watts de potência.

De mecânica ele é bem servido: 2.0 com dois turbos (Sendo um deles variável), injeção direta e duplo comando de válvulas que desenvolve 235 cv e 48,9 mkgf de torque máximo, que trabalha junto com uma transmissão da japonesa Aisin que possui 8 velocidades. A suspensão é independente nas quatro rodas e, nas rodas traseiras, a fixação é multilink. Bastante suave e silencioso durante o funcionamento, esse propulsor também surpreende quando se exige desempenho: Todo o torque já é disponibilizado, aproximadamente, aos 2000 rpm, o que faz o SUV de 2.100 kg acelerar de 0 a 100 km/h em cerca de 7,8 segundos. No consumo, outro destaque positivo: Na estrada, rodando a cerca de 100 km/h, médias de 16,5/17,0 km/l de diesel não são difíceis de serem feitas. Marcas bastante satisfatórias para um carro desse porte.

Com 2,86 m de entre-eixos e 1,90 m de largura, espaço interno não é problema no XC60, acomodando 5 adultos com relativa comodidade. Seu porta-malas conta com 505 litros, capacidade bastante satisfatória. Apesar da própria Volvo já ter colocado em xeque o destino da mecânica Diesel nos modelos da marca, o XC60 Momentum D5 ainda agrada em vários aspectos, mesmo custando praticamente R$40 mil a mais que um XC60 Momentum Gasolina (Equipado com motor 2.0 Turbo com 254 cv e 35,5 mkgf de torque, aliado com a mesma transmissão de 8 marchas do propulsor diesel). Lembrando que os equipamentos e visual dos dois carros é o mesmo. Portanto, vá de XC60 Gasolina e embolse os R$40 mil que sobrou, a não ser que você tenha total preferência por um carro diesel e esteja disposto a pagar bem mais caro por isso.

Compartilhar:
Com 21 anos, está envolvido com o meio automotivo desde que se conhece por gente através do pai, Douglas Mendonça. Trabalha oficialmente com carros desde os 17 anos, tendo começado em 2019, mas bem antes disso já ajudava o pai com matérias e outros trabalhos envolvendo carros, veículos, motores, mecânica e por aí vai. No Carros&Garagem produz as avaliações, notícias, coberturas de lançamentos, novidades, segredos e outros, além de produzir fotos, manter a estética, cuidar da diagramação e ilustração de todo o conteúdo do site.