Volvo XC60 Diesel: Nadando contra a maré

Essa frase no título pode parecer estranha, sem sentido algum, mas a própria Volvo já declarou que, a partir de 2023, não usará mais a mecânica movida a diesel em nenhum de seus carros. Eles afirmaram que, no futuro, os Volvo serão só híbridos ou elétricos. Mas, em contrapartida, essas informações podem levar o leitor a pensar: “Então esses carros movidos a diesel são ruins?” Não! Lançado no final do ano passado, o XC60 D5 (Nome dado pela Volvo a essa motorização turbodiesel), nada contra a maré, pois ainda utiliza essa mecânica. Mas mesmo assim o carro ainda tem diversos pontos positivos e bastante elogiáveis: bonito, moderno, bom de desempenho, confortável, muitíssimo silencioso (Tanto interna quanto externamente) e econômico. Além disso, é muito bem equipado, em que pese o fato do modelo avaliado ser a versão de entrada Momentum.

Essa versão Momentum com motorização diesel custa cerca de R$276 mil. Mas, por esse valor, o consumidor estará adquirindo um carro bastante completo: Ar-condicionado digital de duas zonas, leitor de placas de sinalização de velocidade, bancos em couro (dianteiros eletricamente ajustáveis e com memória), teto solar panorâmico, 4 modos de condução (Conforto, Eco, Dinâmico e Off-Road), sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, sensores de chuva e crepuscular, sistema Volvo On Call, faróis em LED com auto-direcionamento (O facho dos faróis acompanha o giro do volante), retrovisor interno eletrocrômico, retrovisores externos rebatíveis e aquecidos, rodas aro 19, sistema Start&Stop, partida sem chave, entre outros.

Na segurança, se destaca o sistema City Safety II (frenagem automática com visão noturna), alerta de colisão frontal, controle de cruzeiro adaptativo, sistema Pilot Assist (Assistente de condução até 130 km/h), alerta de mudança de faixa, controles de estabilidade, tração, assistente de partida em rampas, controle de frenagem em descidas, entre outros. A crítica fica por conta do modelo possuir apenas 6 airbags (Um dispositivo para proteção dos joelhos do motorista, por exemplo, seria adequado em um carro de quase R$300 mil). Além disso, faz falta o sistema de destrancamento das portas sem a chave, já presente em diversos modelos mais baratos, mas que ainda não equipa o XC60 nessa versão de entrada Momentum.

O painel de instrumentos é totalmente digital com 12,3”, mas esse equipamento no XC60 pode ser um problema: Apesar de visualmente bonito e requintado, ele tem pouquíssimas funções, que são confusas e difíceis de serem acessadas. Essa dificuldade de operação também é um problema na multimídia de 9”, que, apesar de ser repleta de funções e ajustes do carro, é complicada de mexer e pouco intuitiva. Apesar disso, essa multimídia (Ou painel central de LCD, como a Volvo chama o dispositivo), traz Android Auto, Apple CarPlay, câmera de ré e sistema de navegação. O sistema de som é um ponto positivo e bastante elogiável: Sensus High Performance com 10 alto-falantes e 330 watts de potência.

De mecânica ele é bem servido: 2.0 com dois turbos (Sendo um deles variável), injeção direta e duplo comando de válvulas que desenvolve 235 cv e 48,9 mkgf de torque máximo, que trabalha junto com uma transmissão da japonesa Aisin que possui 8 velocidades. A suspensão é independente nas quatro rodas e, nas rodas traseiras, a fixação é multilink. Bastante suave e silencioso durante o funcionamento, esse propulsor também surpreende quando se exige desempenho: Todo o torque já é disponibilizado, aproximadamente, aos 2000 rpm, o que faz o SUV de 2.100 kg acelerar de 0 a 100 km/h em cerca de 7,8 segundos. No consumo, outro destaque positivo: Na estrada, rodando a cerca de 100 km/h, médias de 16,5/17,0 km/l de diesel não são difíceis de serem feitas. Marcas bastante satisfatórias para um carro desse porte.

Com 2,86 m de entre-eixos e 1,90 m de largura, espaço interno não é problema no XC60, acomodando 5 adultos com relativa comodidade. Seu porta-malas conta com 505 litros, capacidade bastante satisfatória. Apesar da própria Volvo já ter colocado em xeque o destino da mecânica Diesel nos modelos da marca, o XC60 Momentum D5 ainda agrada em vários aspectos, mesmo custando praticamente R$40 mil a mais que um XC60 Momentum Gasolina (Equipado com motor 2.0 Turbo com 254 cv e 35,5 mkgf de torque, aliado com a mesma transmissão de 8 marchas do propulsor diesel). Lembrando que os equipamentos e visual dos dois carros é o mesmo. Portanto, vá de XC60 Gasolina e embolse os R$40 mil que sobrou, a não ser que você tenha total preferência por um carro diesel e esteja disposto a pagar bem mais caro por isso.

Compartilhar:
  • Avatar
    Antonio Carlos Machado
    7 de junho de 2019 - 16:37

    Texto claro, consiso e agradável. Filho de peixe peixinho é. Parabéns Lucca.

    0Vote Up0Vote Down
    • Douglas Mendonça
      Douglas Mendonça
      7 de junho de 2019 - 21:42

      Muito obrigado pelo elogio, Antonio! Abraço.

      0Vote Up0Vote Down

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *