Nova Ford Transit é um carro disfarçado de van

Já imaginou um veículo equipado com piloto automático adaptativo, sistema Start&Stop, multimídia de 8” com comandos de voz, freios a disco nas quatro rodas, vários assistentes de condução (freia sozinho para evitar colisões, avisa o condutor quando o veículo está saindo da faixa etc.), sensores de estacionamento, câmera de ré, seletor de modos de condução, conexão por app exclusivo para realizar diversas ações no veículo, motor superalimentado com turbo de geometria variável e 170 cv, nota máxima em segurança nos testes de colisão, e por aí vai? Se você, leitor, pensou em um sedan ou SUV de luxo, errou: tudo isso está inserido em uma van comercial que pode carregar mais de 15 pessoas, no caso a Nova Ford Transit, que foi lançada há pouco no mercado nacional.

Um carro disfarçado de van: cheia de equipamentos e tecnologia, essa é a aposta da Nova Ford Transit (Foto: Ford/divulgação)

Com tanto conteúdo assim, ela se torna a van mais completa do Brasil, e futuramente terá seu lugar de destaque na história dos veículos comerciais nacionais. Mesmo tendo sido concebida como uma robusta ferramenta de trabalho, essa Nova Transit desfruta de várias modernidades que são exclusivas até em carros de passeio. Assim, a Ford conseguiu unir a alta tecnologia com a resistência de um carro feito para o trabalho. Tudo foi pensado para que conforto e segurança fossem alguns dos seus principais pontos fortes, além, é claro, do baixo custo e facilidade de manutenção.

Mecanicamente, destaque para o novo motor EcoBlue turbodiesel de quatro cilindros com configuração refinada: duplo comando de válvulas no cabeçote, acionado por correia banhada a óleo de longa durabilidade, quatro válvulas por cilindro, injeção direta com os injetores acionados diretamente pelos comandos de válvulas, além de muita eletrônica embarcada para comandar esse belo conjunto.

Com 2.0 litros de capacidade, esse propulsor lidera como o mais potente dentro do segmento das vans comerciais vendidas no Brasil, com 170 cv e mais de 41 mkgf de torque. Esses resultados garantem uma boa dose de agilidade a Nova Transit, mesmo quando a versão minibus de carroceria longa está em sua capacidade máxima (19 ocupantes). O câmbio manual de 6 marchas com escalonamento ideal e a tração traseira também são de grande valia nesse conjunto, e conseguem unir muito bem a força e baixo consumo desse 2.0, fatos que se refletem diretamente no baixo custo do km rodado na Nova Transit.

O novo motor 2.0 EcoBlue (Foto: Ford/divulgação)

Um dos destaques tecnológicos dessa nova van da Ford está nessa recém-lançada família de motores diesel EcoBlue. Esse 2.0, por exemplo, conta com o que há de mais moderno no desenvolvimento e fabricação dos propulsores diesel. Para conciliar alto desempenho, baixo consumo e docilidade de condução, não foram economizados esforços materiais e tecnológicos desde injeção direta acionada pelos eixos comandos de válvulas eletronicamente comandados, até o turbocompressor de geometria variável, pensado em performance. Ou seja, bom desempenho e baixo consumo, com custos contidos de manutenção.

Só para que se tenha uma ideia, o óleo lubrificante desse motor é um semissintético de preço contido, e que deve ser trocado somente a cada 20 mil km, cooperando também com os baixos custos de manutenção. Na condução, o torque máximo é disponibilizado a partir de 1.750 rpm, e vai no valor elevado dos 41 mkgf até as 2.500 rpm. Da mesma forma, toda a potência de 170 cv fica disponível logo aos 3.500 rpm.

Essas características de desempenho e flexibilidade do motor exigem menos trocas de marchas, ultrapassagens mais seguras e até mesmo menos cansaço do motorista na condução da van. Além disso, outra inovação da Transit no segmento é um sistema que transfere a energia gerada nas desacelerações e frenagens para a bateria, algo similar a tecnologia dos carros híbridos atuais.

Ela carrega até 19 passageiros com conforto e segurança (Foto: Ford/divulgação)

Para um transporte seguro dos ocupantes, a Nova Transit também é feita a partir de aços de alta e ultrarresistência, que em conjunto com os diversos assistentes de condução, fizeram da van da Ford uma das mais seguras da categoria, com direito a nota máxima de segurança nos exigentes padrões europeus. Também estão inclusos itens como cintos de três pontos para todos os passageiros (seja na carroceria menor ou maior), freios a disco superdimensionados nas quatro rodas, controles eletrônicos de estabilidade (ESP) e tração (TC), assistente de vento lateral, entre outros.

Importada do Uruguai, a Nova Transit é feita na fábrica da Nordex em uma parceria com a Ford (Foto: Ford/divulgação)

Agora vinda do Uruguai e produzida em parceria com a Nordex, essa nova van é uma das grandes apostas da Ford nos últimos tempos, e já está sendo distribuída para as concessionárias por todo o Brasil. Na rede autorizada, inclusive, os proprietários da Nova Transit terão uma equipe dedicada exclusivamente aos veículos comerciais, além de diversas facilidades no plano de manutenção, fornecimento de peças e prestação de serviços. Todas características que são raridade até mesmo em carros de passeio de luxo, mas que podem ser encontradas de série em um veículo de trabalho, a Nova Ford Transit. E aí, é ou não é um carro disfarçado de van?

Compartilhar:
Jornalista na área automobilística há 45 anos, trabalhou na revista Quatro Rodas por 10 anos e na Revista Motor Show por 24 anos, de onde foi diretor de redação de 2007 até 2016. Formado em comunicação na Faculdade Cásper Líbero, estudou três anos de engenharia mecânica na Faculdade de Engenharia Industrial (FEI) e no Instituto de Ensino de Engenharia Paulista (IEEP). Como piloto, venceu a Mil Milhas Brasileiras em 1983 e os Mil Quilômetros de Brasília em 2004, além de ter participado em competições de várias categorias do automobilismo brasileiro. Tem 64 anos, é casado e tem três filhos homens, de 17, 28 e 31 anos.