Mustang: os principais filmes estrelados pelo esportivo da Ford

Não existe dúvida alguma de que o Ford Mustang é um carro carismático. Tanto essa afirmação é verdadeira, que o carro da Ford brilhou nas telas do cinema como protagonista em diversas famosas produções do cinema mundial. Desde o lançamento da fera da Ford em abril de 1964, sua vocação para ator de cinema ficou clara. No mesmo ano, ele já participou de uma das trilogias cinematográficas mais famosas da história: 007, do clássico James Bond, onde o Mustang participou de três filmes da série.

Teve início aí uma famosa carreira no cinema, que nem as mais famosas marcas europeias desfrutaram por décadas. Foram mais de 3.800 participações na TV, seja em filmes, séries ou programas de televisão em que, sempre ele, o Ford Mustang, brilhava como ator principal, ou ator coadjuvante de tramas e perseguições memoráveis, arrancando suspiros de apaixonados por carros e cinema. Nessa lista abaixo, foram citados os principais sucessos das telas com participação do Mustang, mas, fora esses, podemos lembrar de outras passagens memoráveis em trilogias como Os Transformers (Mustang Saleen S281), Velozes e Furiosos (diversas versões de vários anos diferentes), e muito mais.

007 Contra Goldfinger (1964) – Mustang Conversível branco

Reprodução/IMDb

Na trama, o Mustang Conversível na cor branca era pilotado por Tilly Masterson, interpretada por Tania Mallet, que perseguia o espião James Bond (na época, papel do ator Sean Connery) nos Alpes Suíços, com cenas memoráveis gravadas na estrada de Furkapass.

007 Contra a Chantagem Atômica (1965) – Mustang Conversível azul

Reprodução/IMDb

No ano seguinte, o Ford Mustang já reaparecia na trilogia do espião mais famoso da história do cinema. Desta vez, o protagonista era também da carroceria conversível, mas agora pintado na cor azul e fabricado no mesmo ano do filme, 1965. Nesse caso, o esportivo da Ford é pilotado por um vilão inimigo de Bond (Sean Connery), nas Bahamas, em outra perseguição memorável.

007: Os Diamantes São Eternos (1971) – Mustang Mach 1 vermelho

Reprodução/IMDb

Aqui, na terceira participação em 007, o Mustang era o carro pilotado pelo próprio James Bond (Sean Connery) durante o filme. O carro em questão era um Mustang Mach 1 vermelho, pilotado pelo espião em mais uma de suas grandes operações em busca da justiça: uma expedição para a África do Sul, na tentativa de acabar com os traficantes de diamantes, incluindo o chefão dos vilões Blofeld (interpretado por Charles Gray).

Bullitt (1968) – Mustang GT verde

Reprodução/IMDb

Outro clássico de vingança, em que o policial Frank Bullitt (Steve McQueen) e seus colegas são escalados para proteger a testemunha de um julgamento, que deve ocorrer horas depois. Alguns amigos do réu acabam assassinando não só a tal testemunha, mas também os colegas de Bullitt, que promete a si mesmo que irá caçar os criminosos a bordo de seu Mustang GT na cor verde. Na trama, várias cenas de perseguições, incluindo uma memorável com mais de 10 minutos de duração, são estreladas pelo mito da Ford.

Como curiosidade, a unidade do Mustang GT utilizada nas gravações do filme foi encontrada há alguns anos no México. Mantendo até mesmo as marcas de dano das perseguições encenadas por ele, esse Mustang foi leiloado no início de 2020, onde conseguiu um arremate de nada menos que 3.74 milhões de Dólares.

60 Segundos (1974 e 2000) – Mustang Sportsroof bege/Mustang Eleanor prata

Reprodução/IMDb

A trama girava em torno de uma gangue especializada no furto de carros especiais, que seriam exportados dos Estados Unidos para a Europa. E, claro, o Ford Mustang estava entre esses carros especiais, desta vez um modelo Sportsroof 1971. Para despistar a polícia, cada carro recebia o nome de uma mulher, e o Mustang foi batizado de Eleanor. O protagonista, Maindrian Pace (estrelado por H.B. Halicki), era o líder da gangue de ladrões, e havia sido chantageado por um chefão do tráfico de drogas local para roubar 48 carros em apenas três dias.

Reprodução/IMDb

Em 2000, o filme passou por uma nova versão com algumas pequenas mudanças, mas mantendo a história da obra de 1974 como base. O ator principal agora era Nicolas Cage, e ele tinha uma missão ainda mais ousada: roubar 50 carros em uma única noite. O último veículo dos 50 foi um clássico Ford Mustang Eleanor 1967, pintado na cor prata com vários detalhes em preto, que acaba sendo o veículo de fuga de Cage. As cenas de perseguição desse remake de 60 Segundos são clássicas do cinema atual, e, novamente, estreladas por um Ford Mustang.

Instinto Selvagem (1992) – Mustang GT conversível vermelho

Reprodução/IMDb

Nick Curran (Michael Douglas), um investigador de polícia, é o responsável por desvendar um assassinato. A principal suspeita do crime é uma escritora (papel de Sharon Stone), que acaba seduzindo Curran em um misto de paixão e morte. O carro-estrela do filme é um estiloso Ford Mustang GT conversível 1991, guiado por Michael Douglas/Nick Curran durante todo o filme, inclusive nas grandes perseguições a escritora suspeita do assassinato.

O Diário da Princesa (2001) – Mustang Conversível verde claro

Reprodução/IMDb

Ao contrário dos demais filmes em que o Mustang perseguia ou era perseguido por vilões e mocinhos, neste filme manda a doçura de uma adolescente de 15 anos. O carro dela, mesmo assim, é um Mustang conversível verde claro ano 1966, seu fiel companheiro por onde quer que ela vá, participando dos momentos alegres e felizes de Mia (interpretada por Anne Hathaway), que descobre ser filha de um príncipe europeu. O Ford Mustang conversível permite a Mia saborear o sol dourado da Califórnia, onde o filme é ambientado, enquanto ela se prepara para a transformação de gata borralheira para uma nobre princesa.

Guerra dos Mundos (2005) – Mustang Shelby GT350H preto

Reprodução/IMDb

O esportivo da Ford também aparece em filmes apocalípticos, como Guerra dos Mundos. Aqui, Ray Ferrier (protagonizado por Tom Cruise), vê o planeta ser invadido por seres extraterrestres que tentam dizimar a humanidade. Ele então foge com seus filhos para Boston, conduzindo seu possante e heroico Mustang Shelby GT350H 1966, que se torna a máquina de fuga que salvaria Ray e seus filhos do ataque dos seres invasores.

Eu Sou a Lenda (2007) – Mustang Shelby GT500 vermelho

Reprodução/IMDb

Em Eu Sou a Lenda, o cientista e pesquisador Robert (papel de Will Smith) presencia uma epidemia mundial que ameaça a raça humana. Sendo um dos poucos sobreviventes do planeta, ele descobre ser imune ao ataque do vírus mortal, e tem no seu próprio sangue o antídoto que salvaria o planeta. Robert então roda incansavelmente em busca da cura da doença, sempre a bordo do seu belo Mustang Shelby GT500 vermelho, que acaba se tornando também um herói na história.

Trilogia John Wick (2014, 2017 e 2019) – Mustang Mach 1 429 cinza

Reprodução/IMDb

Esta saga, que já está na sua terceira edição, conta a história de John Wick (Keanu Reeves), um matador de aluguel que se aposentou após a morte natural de sua esposa, que lhe deixou um pequeno cachorro como lembrança. Certo dia, Wick briga com uma gangue russa, que se vinga invadindo sua casa, matando seu pobre cão e roubando seu precioso carro: nada menos que um Ford Mustang Mach 1 429 ano 1969. Em busca de vingança, Wick passa a buscar os criminosos russos, e, posteriormente, acaba encontrando seu Mustang Mach 1 furtado, já em péssimo estado, que vai sendo reconstruído ao longo da trama do primeiro filme.

Mustang Mach 1: o novo astro da série

Ford/divulgação

Uma excelente notícia para os autoentusiastas, cinéfilos e também amantes do Mustang é que a Ford acaba de lançar em nosso mercado o Mustang Mach 1 2022, que supera todos os outros que já foram vendidos no mercado nacional. Certamente, o Mach 1 continuará brilhando nas ruas e estradas brasileiras, e por que não nas telas de cinemas e televisões. Afinal de contas, talento ele já mostrou que tem, protagonizando filmes marcantes como alguns dos que foram listados acima. O grande astro ainda não ganhou um Óscar (falta pouco para isso), mas já desfila pelas estradas brasileiras.

Compartilhar:
Jornalista na área automobilística há 45 anos, trabalhou na revista Quatro Rodas por 10 anos e na Revista Motor Show por 24 anos, de onde foi diretor de redação de 2007 até 2016. Formado em comunicação na Faculdade Cásper Líbero, estudou três anos de engenharia mecânica na Faculdade de Engenharia Industrial (FEI) e no Instituto de Ensino de Engenharia Paulista (IEEP). Como piloto, venceu a Mil Milhas Brasileiras em 1983 e os Mil Quilômetros de Brasília em 2004, além de ter participado em competições de várias categorias do automobilismo brasileiro. Tem 64 anos, é casado e tem três filhos homens, de 17, 28 e 31 anos.