(Lançamento) Jeep Commander chega para ficar acima do Compass. Preços começam em R$200 mil

O Commander é um modelo lendário para a marca no Brasil: Além de ser o primeiro Jeep da história desenvolvido inteiramente em solo nacional, ele também bateu recordes já na pré-venda, onde nada menos que 2.800 unidades foram vendidas em aproximadamente 6 horas. Ao que tudo indica, ele será um fenômeno tão grande quanto Compass e Renegade, ou até maior.

Foto: Jeep/divulgação

Fabricado na planta de Goiana, no Pernambuco, ele é um SUV grande com 7 lugares feito sobre a plataforma modular Small Wide, e pretende roubar clientes de Toyota Hilux SW4, Chevrolet Trailblazer, Mitsubishi Pajero Sport, além dos mais urbanos VW Tiguan Allspace e CAOA-Chery Tiggo 8, por exemplo. Para isso, está disponível em uma faixa de preço agressiva (entre R$200 mil e R$280 mil).

Foto: Jeep/divulgação

São dois níveis de acabamento, Limited e Overland, e ambos podem ser equipados com os dois tipos de motorização: O moderno 1.3 GSE Turboflex (chamado de T270) com 180/185 cv e 27,5 mkgf de torque a 1.750 rpm (gasolina/etanol), ou o conhecido 2.0 Multijet Turbodiesel, renomeado para T380, que recebeu melhorias e agora entrega 170 cv e 38,7 mkgf de torque (antes eram 35,7 mkgf). Nos Commander 1.3 turboflex a tração é sempre dianteira e o câmbio é o conhecido Aisin AT6, com seis marchas, enquanto os 2.0 Turbodiesel tem tração 4×4 com seletor de terrenos, e a transmissão é a ZF automática de 9 velocidades.

Foto: Jeep/divulgação

Com 4,77 m de comprimento, 1,86 m de largura, 1,70 m de altura e pouco menos de 2,80 m de entre-eixos, ele é um legítimo grandalhão. Esse tamanho todo também reflete no porta-malas, com 1.760 litros com a segunda/terceira fileira rebatidas, 661 litros com a terceira fileira rebatida e 233 litros configurado para carregar sete passageiros (as três fileiras levantadas). Destaque para os bons conteúdos de segurança (7 airbags e um amplo pacote de assistência a condução de série nas duas versões), além de tecnologias como a assistente virtual Alexa in Vehicle e sistema de som Harmann Kardon de 450 watts de potência.

Foto: Jeep/divulgação

São sete opções de cores para a carroceria (Branco Polar, Cinza Granite, Prata Billet, Azul Jazz, Deep Brown, Preto Carbon e Dourado Slash), e não existem equipamentos opcionais além dos itens de série das duas versões. Por enquanto, o Commander está disponível somente no modo de pré-venda, online pelo site da Jeep ou presencial em qualquer concessionária da marca. É possível garantir qualquer uma das versões com um sinal de R$5 mil, e a entrega das unidades vendidas na pré-venda deve começar em outubro. Confira abaixo as versões, preços e conteúdo de cada versão:

Limited 1.3 turboflex – R$199.990

rodas de liga leve de 18”, conjunto óptico Full Led, bancos em couro e suede preto, acabamento interno preto, cluster Full Digital de 10,25”, central multimídia de 10,1” com plataforma Adventure Intelligence e espelhamento sem fio, carregador de celular por indução, Keyless Enter ‘N Go, bancos dianteiros com ajustes elétricos, abertura elétrica do porta-malas, sete airbags e o pacote ADAS de assistência a condução (piloto automático adaptativo – ACC, alerta de colisão frontal, frenagem autônoma de emergência, monitor de ponto cego, alerta de tráfego cruzado, alerta de saída de faixa, detector de fadiga do condutor, leitor de placas de sinalização, farol alto automático e sistema Park Assist).

Limited 2.0 turbodiesel – R$259.990

Mesmos itens da Limited 1.3 turboflex + sistema 4×4 com seletor de terrenos, reduzida eletrônica e controle automático de descida.

Overland 1.3 turboflex – R$219.990

Itens da Limited 1.3 turboflex + rodas em liga leve de 19”, bancos em couro e suede marrom, teto solar panorâmico, sistema de som premium Harman Kardon, banco de passageiro elétrico, porta-malas com sensor de presença, tomadas de 127v e sistema Alexa in Vehicle.

Overland 2.0 turbodiesel – R$279.990

Mesmos itens da Overland 1.3 turboflex + sistema 4×4 com seletor de terrenos, reduzida eletrônica e controle automático de descida.

Compartilhar:
Tem 20 anos, atualmente cursa Publicidade e Propaganda na Universidade Paulista, é filho do jornalista Douglas Mendonça, e desde que se conhece por gente, convive com carros e está envolvido no mundo automobilístico. Aprendeu a ler nas revistas automotivas, cresceu frequentando oficinas, corridas, encontros e eventos com o pai, e daí veio sua maior paixão: os carros. Um gearhead legítimo, Lucca se tornou o braço direito do pai após sua perda de visão em 2012, ajudando na produção de matérias, reportagens, avaliações e textos sobre carros. No Carros & Garagem, é responsável pela cobertura de eventos de lançamento de novos veículos, e produz avaliações, fotos e comparativos de modelos. Os carros estão até nos seus hobbies: Possui um acervo com mais de 300 manuais do proprietário de veículos diversos, incluindo antigos e modernos, além de colecionar revistas, folders, catálogos, e vários outros materiais automotivos.