(Lançamento) Honda apresenta nova geração do City e o inédito City Hatch

A Honda lançou dois novos integrantes da sua linha de modelos nacional: a nova geração do sedan compacto premium City (terceira no Brasil e quinta no mundo), além do inédito City Hatch, um compacto premium que vem para brigar com VW Polo, Toyota Yaris, Peugeot 208 e cia. Essa nova carroceria hatch do City também chega para aposentar o monovolume Fit, que deverá sair de linha oficialmente durante o mês de dezembro. Segundo a própria fabricante japonesa, o City Hatch não perde para o veterano Fit em praticamente nenhum aspecto: é mais espaçoso, maior nas dimensões, mais seguro, moderno e equipado, além de manter o exclusivo sistema de modularidade Magic Seat, marca registrada do monovolume. O Novo City sedan, por sua vez, se mantém no segmento de VW Virtus, Toyota Yaris Sedan, Nissan Versa e por aí vai.

Foto: Honda/divulgação

Com foco no refinamento, conforto e espaço interno, a dupla inaugura o novo motor 1.5 DI i-VTEC de quatro cilindros, parente próximo do 1.5 turbo do SUV HR-V Touring. Renovado em todos os aspectos quando comparado com o 1.5 16V do Fit/City atual, esse novo propulsor estreia a tecnologia da injeção direta de combustível na linha de carros “comuns” da Honda (antes era exclusividade da grife Touring de Accord, CR-V e HR-V). Segundo a Honda, o objetivo dos novos modelos é ter uma dirigibilidade empolgante, mais próxima do Civic do que do antigo City, com respostas menos anestesiadas e melhor dinâmica.

Foto: Honda/divulgação

São quatro válvulas por cilindro, duplo comando variável e aspiração natural, que resultam em 126 cv e 15,5/15,8 mkgf de torque a altos 4.600 rpm (gasolina/etanol). A transmissão é sempre automática do tipo CVT com 7 velocidades simuladas, a mesma caixa de antes, mas com melhorias. Lembrando que esse é único conjunto motor/câmbio disponível para toda a linha de City Hatch (disponível nas versões EXL e Touring) e City Sedan (EX, EXL e Touring). Como é de costume nos lançamentos da Honda, os números de desempenho não foram divulgados, mas os de consumo sim: na cidade, 9 km/l de etanol/10,5 km/l de gasolina e, na estrada, 13,2 km/l de etanol/15,0 km/l de gasolina.

Foto: Honda/divulgação

Falando do três-volumes, ele está totalmente novo: desde plataforma, que está mais recheada de aços de alta/ultra resistência e teve sua rigidez torcional aumentada em 20%; mecânica, com novos sistemas de freios, direção e suspensões; e refinamento construtivo, com a adição de mais mantas e poliuretano para o isolamento acústico, melhor nível de acabamento no interior e, principalmente, mais segurança para os ocupantes. Ele também cresceu: está 9,4 cm mais longo (o maior do segmento, inclusive) e 5,3 cm mais largo. O bom entre-eixos de 2,60 m foi mantido, mas o porta-malas perdeu 17 litros, baixando de 536 para 519 l. Fica claro o foco principal no espaço interno do modelo, que aumentou sobremaneira.

Foto: Honda/divulgação

O que também passou por um salto na evolução foi o nível de tecnologia embarcada nos dois modelos, que recebem vários itens inéditos de comodidade, conforto e segurança. Os 6 airbags (dois frontais, dois laterais e dois de cortina) passam a ser de série, assim como controles eletrônicos de estabilidade (ESP) e tração (TC), e ISOFIX. Outra novidade disponível é sistema Lane Watch e o pacote Honda Sensing, que une vários assistentes de condução: além de uma câmera frontal, ele conta com alerta de colisão com detecção de pedestres, frenagem autônoma de emergência, alerta de saída de faixa ativo (que mexe levemente o volante para alinhar a trajetória do veículo), farol alto automático e até piloto automático adaptativo (ACC).

Além da multimidia nova, agora com 8” e conexões sem fio com smartphone (Android Auto/Apple CarPlay), os novos City sedan e hatch recebem o painel de instrumentos parcialmente digital vindo do Accord, com tela colorida de 7” e diversas funções. Os conteúdos de série são praticamente os mesmos para os dois tipos de carroceria, assim como a qualidade construtiva e as modernidades embarcadas.

Foto: Honda/divulgação

Com relação as vendas, o City Sedan poderá ser comprado normalmente no varejo a partir de janeiro de 2022, enquanto o hatch só terá a comercialização iniciada dois meses depois, em março. A pré-venda do três-volumes se inicia no próximo dia 23/11, quando será feita a apresentação oficial para o grande público, e a do dois-volumes começará só no início do próximo ano. Serão um total de oito cores disponíveis: Branco Tafetá, Azul Cósmico, Prata Platinum, Cinza Barium, Branco Topázio, Preto Cristal, Vermelho Mercúrio e Cinza Grafeno (essas duas últimas são exclusivas do City Hatch).

Foto: Honda/divulgação

Por enquanto, somente os preços do sedan foram divulgados, que você pode conferir abaixo:

City Sedan EX – R$108.300

Ar-condicionado digital, chave presencial para destravar as portas e ligar o motor, nova multimídia de 8”, câmera de ré, 6 airbags, ESP, TC, rodas de liga-leve aro 16, entre outros.

City Sedan EXL – R$114.700

Itens da versão EX + ar-condicionado digital com função automática, sensores de estacionamento traseiros, bancos de couro, painel parcialmente digital de 7”, travamento automático das portas por distanciamento do veículo, sistema Lane Watch, entre outros.

City Sedan Touring – R$123.100

Itens da versão EXL + pacote Honda Sensing, conjunto óptico Full-LED (DRL, faróis baixo e alto, faróis de neblina e lanternas traseiras) e sensores de estacionamento dianteiros.

 

Compartilhar:
Tem 20 anos, atualmente cursa Publicidade e Propaganda na Universidade Paulista, é filho do jornalista Douglas Mendonça, e desde que se conhece por gente, convive com carros e está envolvido no mundo automobilístico. Aprendeu a ler nas revistas automotivas, cresceu frequentando oficinas, corridas, encontros e eventos com o pai, e daí veio sua maior paixão: os carros. Um gearhead legítimo, Lucca se tornou o braço direito do pai após sua perda de visão em 2012, ajudando na produção de matérias, reportagens, avaliações e textos sobre carros. No Carros & Garagem, é responsável pela cobertura de eventos de lançamento de novos veículos, e produz avaliações, fotos e comparativos de modelos. Os carros estão até nos seus hobbies: Possui um acervo com mais de 300 manuais do proprietário de veículos diversos, incluindo antigos e modernos, além de colecionar revistas, folders, catálogos, e vários outros materiais automotivos.