Imprensa errou no preço da Nova Strada! Saiba quanto ela vai custar, e muito mais

A Strada chegou ao mercado há quase 22 anos, exatamente em outubro de 1998, sendo a picape da família Palio (que também contava com o sedan Siena e a SW Weekend), e tinha como uma das missões tomar mercado da VW Saveiro, sua principal concorrente até hoje. Mas o tempo passou, e a Strada nunca ganhou uma segunda geração, apenas reestilizações (em 2001, 2004, 2009 e, por fim, 2014, visual que ela mantém até hoje). Dos derivados dessa família de compactos, só resta ela: Siena saiu de linha em 2016, o próprio Palio se despediu em 2018 e a Weekend teve seu fim oficializado em janeiro de 2020.

 

Mas a picapinha ainda brilha, figurando constantemente no top 5 de carros mais vendidos do Brasil, liderando tranquilamente seu segmento e fazendo sucesso entre empresas e comerciantes que precisam de um veículo para trabalho sem gastar tanto assim. Apesar da expressão “não se mexe em time que está ganhando” ser bastante empregada no meio automobilístico, estava na hora de uma nova geração da Strada, e ela chegou. Sendo maior, melhor, mais atraente e muito mais moderna, ela vem para incomodar a concorrência, mas não substitui por completo a Strada vendida hoje: a versão de entrada Working 1.4 será mantida por mais um tempo, e deverá se despedir no final de 2021, encerrando definitivamente a produção da veterana.

A versão Working 1.4 da geração atual permanece (Fiat/Divulgação)

Com uma prévia de apresentação realizada em abril, o lançamento oficial será na próxima sexta-feira dia 26, obviamente no formato online, assim como todos os eventos vem sendo realizados recentemente. Confira (quase) tudo sobre a Nova Strada 2021:

Plataforma, dimensões e capacidade de carga:

Enquanto a atual geração usa a plataforma do Palio com algumas modificações no sistema de suspensões, a nova estreia a nova base MPP, usando elementos do Uno, Mobi e Argo, e que aumentou em 10% a rigidez torcional da carroceria, além de ser estampada em aços mais resistentes contra impactos. Dimensionalmente, ela cresceu 2 cm no comprimento (4,45 m ante 4,43 m da versão 2020, ambas cabine dupla) e aproximadamente 6 cm na largura (1,73 m na nova geração e 1,66 m na atual), ganhou mais altura do solo (20,8 cm na 2021 e 19,4 cm na 2020), mas perdeu quando o assunto é ângulo de ataque (24º contra 26º da geração atual) e saída (28º da nova, versus 31º do modelo 2020).

 

No espaço interno, apesar de ter o entre-eixos reduzido em pouco menos de 2 cm, a melhora foi significativa, principalmente por conta da adoção das quatro portas e pelas versões de 5 lugares terem se tornado literalmente cabine dupla: atualmente, a Strada Cabine Dupla é uma adaptação da cabine simples, que é esticada para acomodar a segunda fileira de bancos, acessada por uma porta tipo “suicida”, o que prejudica e muito o conforto de quem vai atrás. Falando dos seus principais atributos, que são as dimensões da caçamba e capacidade de carga, são (cabine dupla/cabine simples): 1,17 m e 1,71 m de comprimento (contra 1,02 m e 1,68 m do modelo atual), e 650 kg/844 litros e 720 kg/1354 litros (versus 650 kg/680 litros e 705 kg/1.220 litros da geração vendida atualmente).

 

Versões, principais equipamentos e mecânica:

São 3 versões de acabamento e duas motorizações: na base, a  Endurance (versão de entrada já conhecida na picape maior Toro), que poderá ser cabine simples ou dupla, e terá debaixo do capô o robusto, porém ultrapassado, 1.4 Fire Evo, que hoje rende 88 cv e 12,5 mkgf de torque (etanol), que já equipa a maioria das Strada vendidas atualmente. Como intermediária, vem a Freedom (nome já presente na gama de versões do modelo 2020), que também poderá ter as opções de cabine simples ou dupla, mas terá na mecânica o moderno 1.3 Firefly, que equipa a dupla Argo/Cronos, e rende 109 cv e 14,2 mkgf de torque (etanol). No topo da linha está a Volcano (nome também vindo da Toro), essa só com opção de cabine dupla e mantendo o motor 1.3 Firefly. A transmissão será manual de 5 marchas para toda a linha. Confira os equipamentos:

 

Endurance 1.4 (cabine simples e dupla): controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, ar-condicionado, direção hidráulica com ajuste de altura, preparação para som, computador de bordo, luzes diurnas, caçamba com protetor e iluminação, rodas de aço aro 15 com calotas, entre outros.

 

Freedom 1.3 (cabine simples e dupla): itens da Endurance mais direção elétrica (ao invés da hidráulica), trio elétrico (vidros, travas e retrovisores), faróis de neblina, banco do motorista com regulagem de altura, rádio, painel de instrumentos com tela TFT de 3,5” multifuncional, sensor de pressão dos pneus, rodas de liga-leve aro 15, entre outros.

 

Volcano 1.3 (foto abaixo): equipamentos da Freedom mais bancos com acabamento parcialmente em couro, central multimídia de 7” com câmera de ré, sensor de estacionamento, vidros elétricos traseiros, pneus de uso misto, entre outros.

Fiat/Divulgação

O mais importante, preço:

Certamente a pergunta mais comum: quanto vai custar essa Nova Strada? Apesar dos valores oficiais só serem divulgados na apresentação da próxima sexta-feira, dia 26, acredite se quiser, mas eles não vão mudar muito quando comparados aos da geração atual, segundo fontes internas da Fiat afirmaram. A regra é oferecer mais conteúdo por, praticamente, as mesmas cifras. Enquanto a imprensa anuncia a versão topo de linha Volcano por R$88 mil, um engano: esse preço, na realidade, é o que consta na nota fiscal de transporte das primeiras unidades que foram enviadas às concessionárias, mas é um valor só para fins declarativos. Na realidade, é um pouco menos que isso, conforme confirmado no documento enviado à rede Fiat abaixo, conseguido com exclusividade através de uma concessionária da marca:

 

Além da versão Working 1.4, da geração já vendida atualmente, que deve manter o preço atual (R$56.590, mais especificamente), a Nova Strada Endurance 2021 deverá custar aproximadamente R$64 mil com cabine simples e cerca de R$75 mil com cabine dupla. Na versão Freedom, os valores devem ser em torno dos R$72 mil com cabine simples e R$83 mil com cabine dupla. Na Volcano, topo de linha disponível somente com cabine dupla, os números devem ficar na casa dos R$86 mil. Para se ter uma ideia, a Strada atual na versão Adventure (topo de linha, também oferecida somente com cabine dupla) custa R$85 mil, e a Hard Working (intermediária, com opção de cabine simples ou dupla) sai por R$63,5 mil (CS) e R$76,3 mil (CD).

 

O jeito é aguardar o dia 26 para tirar a prova real dos preços. Mas uma coisa é fato: se essa nova geração da picapinha conquistar o público como a primeira já faz há longos 22 anos, garantirá, sem dúvidas, números ainda melhores de vendas e mais bons anos de sucesso. Só vamos torcer para a terceira geração chegar antes de 2042…

 

Confira abaixo mais fotos da nova geração, e alguns comparativos com a atual, lançada em 1998:

 

Compartilhar:
Ainda não há comentários! Seja o primeiro a comentar.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *