Bronco Sport: o primeiro SUV da Ford mostra ao mercado porque voltou

O Ford Bronco Sport voltou ao mercado mundial após um hiato de 24 anos, e, pela primeira vez, chegou ao Brasil. Ele traz um interessante conceito sobre o tema SUV, ou Sport Utility Vehicle, algo como Veículo Utilitário Esportivo no bom português. Desde o seu lançamento em 1965 nos Estados Unidos, o carro da Ford tinha como proposta um veículo que combinasse o uso familiar com o “esporte” em desbravar novos caminhos mesmo em locais onde esses caminhos não existissem.

O Bronco tinha como proposta levar seu aventureiro motorista e sua família a locais onde poucos mortais conseguiriam chegar. Não é preciso dizer que, na época, o conceito foi compreendido e abraçado pelo consumidor norte-americano, que passou a olhar o novo SUV da Ford como um veículo capaz de realizar sonhos, levando o motorista e passageiros a lugares incríveis em que outros carros não chegariam. Tudo isso sem perder o conforto e a habitabilidade de um carro familiar. O sucesso do Ford Bronco fez com que outras marcas seguissem nesse caminho, e outros produtos mantivessem esse conceito, o de um verdadeiro SUV.

Por mais de três décadas, o Bronco e seu aventureiro conceito familiar e esportivo dominaram o mercado e trouxeram à tona toda a imaginação do consumidor, que, graças a sua robusta estrutura construtiva, sua tração nas quatro rodas e uma tecnologia de ponta da Ford, permitiam que a verdadeira proposta de um veículo utilitário esportivo fosse colocado em prática até mesmo pelo motorista comum, que não precisava ser nenhum especialista em off-road para desbravar novos caminhos. Tudo estava ligado à tecnologia construtiva do Ford Bronco. Muito legal!

Mas ele não desbravou os caminhos só de seus proprietários: o Bronco foi nada menos que o primeiro SUV da Ford, e, para muitos, o primeiro utilitário lançado no mundo, desbravando um mercado gigantesco. Esse mérito não é para menos: a Ford é conhecida pela sua enorme tradição mundial em conceber utilitários de sucesso, como, por exemplo, os imbatíveis Explorer, Expedition, Escape, e até mesmo o EcoSport. Modelos mais do que fenomenais, com milhões de unidades vendidas, reputações de respeito e nomes de peso, não só nas Américas, mas em todo o mundo. E foi com o valente Bronco que tudo começou, há mais de cinco décadas.

Agora em 2020, o sonho voltou a se realizar, e a Ford tratou de unir, em um único produto, as mais altas tecnologias de um verdadeiro utilitário esportivo. Estamos falando do Bronco Sport 2021, a lenda está de volta! O novo modelo possui um nível de conforto poucas vezes visto em um desbravador de novos caminhos, e inclui um sistema de tração integral com até sete modos de terreno, além de um completo sistema de assistentes de condução e 9 airbags, provando que segurança também importa, e muito. Um refino tecnológico para poucos.

Nessa nova geração que acaba de chegar ao Brasil, o Ford Bronco Sport, além de trafegar por estradas e locais que poucos conseguem, ainda assim oferece um desempenho surpreendente. Seu motor é o moderno e tecnológico 2.0 Turbo EcoBoost, que produz saudáveis 240 cv de potência máxima (são 120 cv por cada litro de cilindrada), e nada menos que 38 mkgf de torque. Esse trem de força trabalha em conjunto com uma avançada transmissão automática de 8 marchas, e esse conjunto permite ao robusto Bronco Sport acelerar da imobilidade aos 100 km/h em rápidos 8 segundos. Um resultado surpreendente para um veículo que supera obstáculos no off-road.

Todos os resultados desse novo Ford Bronco Sport confirmam que tecnologia nunca é demais. Tanto que, acreditem, ele também consegue ser econômico, chegando, na estrada, a surpreendentes marcas de até 15 km/l de gasolina. Quando a tecnologia impera, a máquina supera todas as marcas.

Compartilhar:
Jornalista na área automobilística há 45 anos, trabalhou na revista Quatro Rodas por 10 anos e na Revista Motor Show por 24 anos, de onde foi diretor de redação de 2007 até 2016. Formado em comunicação na Faculdade Cásper Líbero, estudou três anos de engenharia mecânica na Faculdade de Engenharia Industrial (FEI) e no Instituto de Ensino de Engenharia Paulista (IEEP). Como piloto, venceu a Mil Milhas Brasileiras em 1983 e os Mil Quilômetros de Brasília em 2004, além de ter participado em competições de várias categorias do automobilismo brasileiro. Tem 64 anos, é casado e tem três filhos homens, de 17, 28 e 31 anos.