(Avaliação) Ford F-150 Platinum é forte igual caminhão e boa de guiar como SUV de luxo

A Ford F-150 é a famosa integrante “júnior” da linha F-Series, aquela que já é líder de vendas do mercado norte-americano há anos e hoje brilha como o segundo automóvel mais vendido da história. Cá entre nós, não é um carro que precisa provar nada pra ninguém nos quesitos confiabilidade, tradição, boa aceitação no mercado e por aí vai: os números já falam por si só. Por outro lado, apesar do tamanho que assusta os desavisados, no trânsito ou fora dele, a picapona se mostrou um legítimo SUV de luxo durante dias a bordo da versão Platinum, mais cara, de R$520 mil.  

Não dá para fugir do V8 que ela carrega sob o capô, mesmo Coyote 5.0 do Mustang, mas preparado para render pouco mais de 400 cv com cerca de 57 mkgf de torque. Há quem prefira um turbodiesel, por questão dos períodos de manutenção mais espaçados, mas é inegável que o Coyote cai como uma luva na proposta da F-150: é muito forte desde as baixas rotações, tem a tecnologia que desativa metade dos cilindros para poupar um pouco de gasolina (bons 9,5 km/l na estrada e até 7,0 km/l na cidade), é conhecido pela robustez e resistência, conta com boas tecnologias e, o melhor, ronca bonito na hora de acelerar.  

Mesmo não sendo esportiva, apesar das acelerações muito espertas e pique de sobra, a picape foi contemplada com um belíssimo sistema de escapamento, que diverte aos ouvidos, e a mesma transmissão de dez marchas do Mustang. Apesar das relações um tanto diferentes para esse monte de velocidades, a proposta é a mesma: permitir um leque enorme de faixas de rotação, agradando assim quem quer uma tocada mais suave, ou quem tem pé mais pesado. De fato, essa caixa consegue ser suave e progressiva quase como um CVT, e, numa condução mais econômica, mantém sempre o V8 “ronronando” em baixas rotações. 

Dá para trafegar a 80 km/h em décima marcha em rotações próximas as do ponto-morto, por exemplo, e, mesmo em subidas, ela arranca em 2ª sem esforço algum (ao tentar engatar a terceira pelo modo manual, ela recusa). O torque é abundante a ponto de ela sair da inércia em “creeping”, mantendo sozinha uma velocidade baixa e constante, e ir subindo marchas como numa condução normal, passando até a 3ª. Acima de 100 km/h, o V8 trabalha quieto ao redor dos 2 mil giros, faixa onde 80% da sua força já está disponível. Na hora de pisar fundo, é normal que até quatro marchas sejam reduzidas na sequência, mostrando que o câmbio AT10 pode ter programação mais mansa, mas não nega a origem apimentada. Não é à toa que está nos Mustang e Camaro mais recentes. 

Um conjunto de respeito, um dos fatores que faz com que a F-150 puxe o equivalente a três Nissan Kicks, leve só 7,0 segundos para ir de 0 a 100 km/h, rode mais de 1.100 km sem parar para reabastecer (ou quase 1.300 no nosso caso, rondando os 9,5 km/l), entre outros números superlativos dignos de uma picapona de quase 6 metros de comprimento com peso de 2.500 kg.  

O estribo que se baixa eletricamente ao abrir a porta já mostra que tudo é o mais cômodo possível (Foto: Lucca Mendonça)

Ok, se formos analisar pelo tamanho e poder, a F-150 age como um caminhão, tanto que muita gente se surpreende ao saber que é possível guiá-la com CNH B, como carros de passeio. Mas o lado bom é que, na prática, se acomodar para conduzir uma picapona dessas é tarefa mais fácil do que alguns carros menores. As mordomias já começam quando se abre a porta e o estribo elétrico baixa automaticamente para facilitar o embarque de todo mundo, e lá dentro o conforto e a ergonomia imperam. Para o motorista, graças aos ajustes elétricos de banco, volante, pedaleira e retrovisores, a coisa mais fácil é encontrar uma boa posição de guiar, quer seja alguém de 1,50 ou 2,20 m de altura. Tudo pode ser memorizado pelo carro num clique, vale falar.  

Apesar da altura da cabine te deixar mais elevado que alguns caminhoneiros, lá dentro, o motorista não se sente muito alto, já que laterais de portas, console e painel elevados o “abraçam” bem. Não é nada esportivo, mas passa longe daquilo que é encontrado em outras picapes menores com bancos rasos, volante distante e pouco apoio lateral para o corpo. A Ford fez um trabalho competente na hora de posicionar os principais elementos no habitáculo, inclusive: o espaço é grande, mas quem vai ao volante tem tudo ao alcance das mãos. O complicado é mexer para descobrir o que cada botão e comando faz: só entre volante e parte central do painel são mais de 50 teclas diversas. 

Visual interno segue a cartilha do exterior: retilíneo, estiloso e de bom gosto (Foto: Lucca Mendonça)

Aliás, na F-150, caberia com folga um terceiro ocupante na frente, tamanha a distância entre os dois bancos dianteiros. A ideia de converter o console em uma espécie de mesa plana, dobrando o apoio de braço para a posição oposta, é das boas: dessa forma, dá para apoiar um notebook ali, transportar coisas frágeis aos olhos de quem dirige, e até colocar as comidas para uma “refeição a bordo”. Atrás, há três apoios de cabeça e três cintos de segurança, mas, se os passageiros forem crianças ou adultos pequenos, até cinco pessoas cabem lá, com um latifúndio de espaço para as pernas e joelhos.

O tamanho da carroceria, claro, se reflete por completo no espaço interno, muito amplo e generoso, e na grande caçamba de 1,70 m de comprimento por 1,50 m de largura. Só que o compartimento lá atrás é raso, com não muito mais que 50 cm de profundidade, o que merece atenção de quem usa bastante a picape para seu propósito, que é levar carga. O mesmo alerta vale para a limitação da capacidade de carga, que teoricamente não é maior que 680 kg, em que pese todo esse tamanho da F-150. Não é muito mais do que permite uma Fiat Strada, mas tal “problema” é comum nessas picaponas, que são muito mais poderosas no reboque.

O conforto e a maciez são pontos a favor. Mesmo para rodar na cidade, passando por pisos ruins, as suspensões da picapona da Ford são robustas a ponto de transformar buraqueiras, enormes valetas ou lombadas em “mínimos desconfortos” para os ocupantes. Numa rodovia de asfalto bom, parece um tapete mágico, se igualando ao nível de bem-estar de um sedan executivo. A dose de silêncio também é grande: o V8, uma das coisas que mais se ouve a bordo da F-150 além do ótimo sistema de som com 18 alto-falantes, só tem seu ronco destacado nas maiores rotações (geralmente acima dos 3 mil rpm), que quase nunca são batidas num estilo de condução comportado.  

Para viajar, uma ótima pedida: é segura, potente, espaçosa, confortável e cheia de mordomias (Foto: Lucca Mendonça)

Para viajar pra longe, não há coisa melhor, especialmente nessa versão topo de linha, com alguns luxos extras a bordo, mais vários itens de segurança, muito espaço para a galera, itens bastante úteis de comodidade e desempenho de sobra. Por outro lado, a vida a bordo dela na cidade também é tranquila, desde que haja espaço suficiente nas ruas e estacionamentos. Apesar de desmultiplicada (várias voltas do volante de batente a batente), a direção é leve e garante que as rodas estercem bastante, facilitando as manobras nos lugares apertados, e dá para acompanhar todo o redor pelas câmeras 360º ou vários sensores de estacionamento. A visibilidade também é adequada para sua proposta, embora haja concorrentes com retrovisores maiores.  

No geral, apesar do perfil “americanizado”, bem ao estilo dos habitantes da sua terra-natal (é feita no Michigan, EUA), que gostam de bastante conforto e maciez, mesmo que isso prejudique a dinâmica do carro, a caminhonete da Ford é boa de curva. Dentro dos seus limites, e do padrão de construção chassi + cabine e caçamba, claro, seu comportamento é neutro e seguro, com menos inclinação da carroceria que o esperado e pouca rolagem lateral considerando seu alto centro de gravidade e distribuição de peso. Não, ela não se comporta como um sedan ou SUV com suspensões independentes, mas supera caminhonetes turbodiesel menores nesse assunto. Na capacidade de frenagem, também. 

Por mais que dinheiro não seja um problema para quem coloque mais de meio milhão de Reais na compra de uma picape, é mérito da F-150 Platinum o menor preço dentre as rivais: A Chevrolet Silverado High Country custa R$10 mil a mais e a Ram 1500 Limited, 20 mil. Vai ver até que, por isso, ela dispense alguns equipamentos como head-up display e comandos individuais para o ar-condicionado traseiro. Porém, talvez valha mais o peso do seu nome, e a tradição de uma F-Series, do que os altos seis dígitos da sua tabela. De qualquer forma, para quem curte, dá para resumir a caminhonete da Ford em uma frase: tamanho e poder de caminhão com conforto e dirigibilidade de SUV de luxo.  

« de 2 »

Ficha técnica:

Concepção de motor: 5.038 cm³, gasolina, oito cilindros em V, 32 válvulas (quatro por cilindro), aspiração natural, injeção direta de combustível, duplo comando de válvulas, variador de fase na admissão e escape, bloco e cabeçote em alumínio
Transmissão: automática com conversor de torque e 10 marchas, com opção de trocas manuais na alavanca
Potência: 405 cv a 6.000 rpm
Torque: 56,7 mkgf a 4.250 rpm
Suspensão dianteira: independente, braços sobrepostos, com barra estabilizadora
Suspensão traseira: eixo rígido com feixe de molas
Direção: com assistência elétrica progressiva
Freios: disco ventilado nas quatro rodas
Pneus e rodas: Hankook Dynapro AT2, medidas 275/60 e rodas de liga-leve aro 20
Dimensões (comprimento/largura/altura/entre-eixos): 5,88 m/2,09 m/1,96 m/3,69 m
Caçamba: 1.370 litros

Capacidade de carga: 681 kg

Tanque de combustível: 136 litros
Peso em ordem de marcha: 2.517 kg
Aceleração 0 a 100 km/h: 7,1 segundos
Velocidade máxima: 180 km/h (limitada eletronicamente)
Preço básico: R$519.990

Itens de série:

Ganchos de reboque dianteiros, Abertura elétrica da tampa da caçamba, Acesso ao veículo iluminado BoxLink™ com (4) travas na caçamba, Escada de acesso à caçamba, Engate para reboque com conector de 4 pinos, Retrovisores externos com ajuste elétrico e indicação de direção, Pontos e ganchos de fixação na caçamba, Protetor de Caçamba, Pneus All Terrain, Faróis dianteiros em LED, Faróis de neblina em LED, Projetores LED dinâmicos nos retrovisores, Faróis traseiros em LED, Iluminação externa 360°, Iluminação na caçamba em LED, Para-choques na cor do veículo, Ar condicionado para a segunda fileira de bancos, Banco do motorista com ajuste elétrico de 10 posições, Banco do passageiro com ajuste elétrico de 8 posições, Bancos dianteiros aquecidos/ventilados, Bancos traseiros aquecidos, Ajuste elétrico de altura e profundidade do volante com memória, Ajuste elétrico de pedais com memória, Compartimento trancável sob o banco traseiro, Console central com porta-objetos e descansa braço integrado, Encosto de cabeça com ajuste, Espelho retrovisor interno eletrocrômico, Iluminação Interna Ambiente, Luzes de Leitura em LED, Para-sol com espelho e luzes de cortesia (motorista / passageiro), Para-brisa Acústico, Tapetes de Borracha, Teto solar panorâmico, 8 Air bags (dianteiros, laterais, cortinas e joelhos), Acendimento automático dos faróis, Farol alto automático, Alarme Perimétrico, Alças de segurança dianteiras/traseiras, Assistente de Partida em Rampas (HLA), Cintos de segurança traseiros laterais e central de 3 pontos, Cintos de segurança dianteiros com ajuste de altura e pré-tensionadores, Controle automático em descidas (HDC), Controle Eletrônico Anti-capotamento, Controle eletrônico de estabilidade (ESC) e tração (TCS), Alerta de colisão frontal, Assistente Autônomo de frenagem (com detecção de pedestres), Câmera de ré com detecção de objetos e assistente de engate, Piloto automático adaptativo com Stop & Go e centralização em faixa, Sistema de monitoramento de ponto cego com (BLIS) cobertura de reboque, Assistente de manobras evasivas, Assistente em cruzamentos com sistema de Frenagem Autônoma, Alerta de Permanência em Faixa, Sistema de permanência em faixa, Sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, Sistema de Assistência de Frenagem (DBS), Sistema de Assistência em Curvas, Freios ABS com EBD, Controle de oscilação de reboque, Sensor de monitoramento da pressão dos pneus (TPMS), Luzes de condução diurna (DRL), ISOFIX – Ganchos de fixação de cadeiras de crianças, Protetores inferiores off-road, Travamento Elétrico da Caçamba, Travamento Elétrico das Portas, Abertura das portas por código sem chave (Keypad), Ar condicionado automático digital de duas zonas, Carregador de celular por Indução, Câmeras: frontal, traseira e engate, Câmera 360°, Chave com sensor de presença, Partida sem chave, Freio de mão eletrônico, Função Auto Hold, Painel de Instrumentos digital de 12″, Sensor de chuva, Tomadas de 12V (1) frontal e (1) banco traseiros, Tomadas 110v (1) frontal, (1) banco traseiros e (1) caçamba, Pro Trailer assistente de reboque, Controle de freio para reboque, Vidros elétricos nas quatro portas + dianteiros com abertura e fechamento com um toque para cima/baixo, Multimídia SYNC 4 de 12″, Android Auto e Apple Car Play sem fio, Comandos de áudio e voz no volante, Entradas USB tipo A e tipo C, Conexões com app FordPass 

Compartilhar:
Com 22 anos, está envolvido com o meio automotivo desde que se conhece por gente através do pai, Douglas Mendonça. Trabalha oficialmente com carros desde os 17 anos, tendo começado em 2019, mas bem antes disso já ajudava o pai com matérias e outros trabalhos envolvendo carros, veículos, motores, mecânica e por aí vai. No Carros&Garagem produz as avaliações, notícias, coberturas de lançamentos, novidades, segredos e outros, além de produzir fotos, manter a estética, cuidar da diagramação e ilustração de todo o conteúdo do site.